Postagens

Mostrando postagens com o rótulo poesias

Obras Da Fuvest: “Claro Enigma” – Análise da obra de Carlos Drummond de Andrade

Imagem
Fonte: https://guiadoestudante.abril.com.br/estudo/claro-enigma-analise-da-obra-de-carlos-drummond-de-andrade/

Os 41 poemas desta obra, publicada em 1951, têm como pano de fundo os sentimentos as transformações sociais da primeira metade do século XX.
Publicado em 1951, Claro Enigma nos mostra um poeta mais amargo, voltado para questões mais reflexivas sobre a condição humana. O Drummond social que se destaca na segunda geração modernista da década de 1930, engajado em questões sociais em Sentimento do Mundo (1940), dá a vez a um poeta mais introspectivo e filosófico nesta obra. Tempo No final da década 1940 e início da de 1950, período de criação dos poemas de Claro Enigma, a Guerra Fria e a ameaça de uma bomba atômica atormentavam um mundo dividido em dois blocos: o capitalista, liderado pelos Estados Unidos, e o socialista, encabeçado pela União Soviética. Para o poeta Drummond, que sempre lutou pela liberdade, a percepção de regimes ideologicamente tão distintos, e a imposição da nece…

Esperança – Por Mario Quintana

Imagem
Mario Quintana, poeta gaúcho, era chamado de “poeta da esperança”, sobre ela chegou a dizer em entrevista:“O ditado diz que, enquanto há vida, há esperança. Eu digo que enquanto há esperança há vida. Porque nunca foi encontrado em nenhuma parte do mundo, num bolso de um suicida, um bilhete de loteria que fosse correr no dia seguinte”.  O seu tratamento poético da esperança não é ingênuo nem se confunde com o otimismo tolo. A propósito da diferença entre esperança e otimismo, vale a pena observar o que disse o escritor e psicanalista mineiro, radicado em Campinas, Rubem Alves: O poeta inglês Samuel Johnson observou que os saltos do ser humano não são, como se poderia esperar, de prazer em prazer mas de esperança em esperança. Por conta disso, talvez não seja exagero dizer que o homem é o único animal que tem esperança e que, por isso, é o único para o qual o futuro, e nele o ano novo, faz sentido. Neste vídeo, o ator Ivan Lima declama o belo poema Esperança – de Mario Quintana – confi…

Poemas que vão restaurar sua fé

Imagem
Fonte: Texto adaptado de http://www.portalraizes.com/9-poemas-que-vao-restaurar-sua-fe/


Nos últimos meses tem ficado cada vez mais difícil acreditar no ser humano. Guerras e tragédias estão ocorrendo ao redor do mundo e parece uma tarefa impossível pensar em formas de acabar com tanto sofrimento. É em momentos como esse que recorremos à arte. Neste caso, à poética.                                                  Velhas Árvores, Olavo Bilac  “Olha estas velhas árvores, mais belas Do que as árvores moças, mais amigas, Tanto mais belas quanto mais antigas, Vencedoras da idade e das procelas… O homem, a fera e o inseto, à sombra delas Vivem, livres da fome e de fadigas: E em seus galhos abrigam-se as cantigas E os amores das aves tagarelas. Não choremos, amigo, a mocidade! Envelheçamos rindo. Envelheçamos Como as árvores fortes envelhecem, Na glória de alegria e da bondade, Agasalhando os pássaros nos ramos, Dando sombra e consolo aos que padecem!”

 Dois e Dois são Quatro, Ferreira Gullar “Como dois e doi…

Biblioteca Indica: Mário Quintana

Imagem
Nascido em Alegrete, em 30 de julho de 1906, o poeta gaúcho Mário Quintana tornou-se um dos principais escritores brasileiros do século XX.




"Eu quero o mapa das nuvens  e um barco  bem vagaroso". 


Mário Quintana As principais características dos seus textos são a linguagem simples, clara, que fala de sentimentos e faz alusões ao cotidiano. Fala do amor, das tristezas, da infância, dentre outros. Em sua carreira desenvolveu trabalhos de tradução, tendo o primeiro feito com a obra Palavras e Sangue, de Giovanni Papini. Interpretou obras de autores renomeados como Marcel Proust, Honoré de Balzac, Graham Greene e Guy de Maupassant, tornando-se um dos responsáveis pelo acesso do povo brasileiro às obras da literatura internacional.
Quintana teve seus poemas publicados no jornal Correio do Povo, onde trabalhou por quarenta anos, sendo este o maior veículo de divulgação de sua obra poética. Suas obras passaram a integrar os volumes didáticos das escolas, sendo publicadas em vários exemplar…

Leituras Dramáticas

As Leituras Dramáticas acontecem toda última terça-feira do mês, sempre com grupos e textos diferentes. Há após a Leitura um debate entre os artistas e o público.
Curadoria do projeto: Sandro Coimbra.
Entrada franca. Indicação: Livre.
Informações: 2087-4177. R. João Gonçalves, 439, Centro.

Biblioteca Monteiro Lobato - Auditório Pedro Dias Gonçalves
24 de Fevereiro de 2015 / terça
Às 20h

Lançamento do livro “Fragmentos, sentimentos de uma vida”

O livro “Fragmentos, sentimentos de uma vida”, do escritor Cláudio Lúcio Braga, é uma reunião de poesias que retrata os sentimentos humanos e suas paixões, em que o autor faz a crítica a uma sociedade injusta, por uma vida onde haja menos desigualdade social.
Indicação: livre. Entrada franca.
Informações: 2087-4177.
Biblioteca Monteiro Lobato (ver endereço) 11 de Outubro 2014 (sábado) 19h

Varal de Poesias

Imagem
O Varal deste mês tem como intuito exprimir poeticamente o conflito razão e desejo, imagem central nas obras eróticas. Traçando um breve panorama da presença da sexualidade na poesia ao longo de sua história, vai de Petrônio a Glauco Mattoso, com passagens por Florbela Espanca, Fernando Pessoa, Manuel Bandeira e outros, serão apresentadas múltiplas faces do sexo como experiência estética. Entrada franca.
Indicação: 12 anos. Informações: 2087-4177.
Biblioteca Monteiro Lobato (ver endereço) 1º a 31 de Outubro 2014 De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h30, sábados das 9h às 17h30

Lançamento do livro "Alma Serena" de Terezinha Oliveira

Imagem
Lançamento do livro de poesias “Alma Serena”, de Terezinha Oliveira. Indicação: livre. Entrada franca. Informações: 2087-4177.
Biblioteca Monteiro Lobato (ver endereço)
13 de Setembro 2014 (sábado)
15h

Sobre a Professora Escritora Poetisa Terezinha Oliveira
Professora Escritora Poetisa! Embaixadora da paz!! pelo o Cercle Universel des Ambassadeurs de La Paix. France e Suisse!! É autêntica, e emotiva, mas muito feliz!
Tenho orgulho em dizer, eu vim da roça! Numa Fazenda distante de tudo! Uma família imensa de catorze irmãos! Minha Cidade natal é Mairi Est Bahia. Mesmo na monotonia cotidiana do dia a dia, eu era feliz! Faz recordar os desafios! 

Varal de Poesias

Imagem
Escritor, crítico literário e tradutor, Paulo Leminski foi um dos mais expressivos poetas de sua geração. Deixou uma obra vasta que continua exercendo forte influência nas novas gerações de poetas brasileiros. Informações: 2087-4177.
Biblioteca Monteiro Lobato (ver endereços)
Agosto de 2014
Segunda a sexta-feira, das 9 às 18h30, sábados das 9 às 17h30.

Varal de Poesias

Imagem
Biblioteca Monteiro Lobato
De 01 a 30 - das 9 às 17h30min

Em maio, o varal trata a literatura infantil como elemento enriquecedor do processo de alfabetização de crianças com baixa visão. Entrada gratuita.

Lançamento do livro “Fantasias reais”

Imagem
Biblioteca Monteiro Lobato
Dia 11 de Setembro / sábado

Selecionar e organizar o conteúdo deste livro foi como escolher um ramalhete no meio de uma plantação de flores, onde muitas já prontas tiveram que ficar esperando para um futuro próximo e outras continuam a serem plantadas, pois, não consigo parar de escrever... O escritor Jorge Gonçalves Junior estará autografando os livro no Saguão do Antiteatro Pedro Dias Gonçalves das 16h às 19h.

Entrada Franca. Rua João Gonçalves, 439 - Centro

Varal de Poesias - Setembro 2010

Imagem
Biblioteca Monteiro Lobato
De segunda a sexta-feira, das 9h às 17h30, e sábado, das 9h às 13h30, exceto feriados.
De 01 a 30 de Setembro
Varal deste mês é uma pequena homenagem a poesia contemporânea de Arnaldo Antunes. Multimídia em constante processo de produção. Com ele a palavra se liberta das formas tradicionais e lineares e mantém uma cumplicidade íntima com a visualidade.

Rua João Gonçalves, 439 - Centro

Sarau infantil

Imagem

VARAL DE POESIAS - Agosto 2010

Imagem
Biblioteca Monteiro Lobato De 01 a 31 de AgostoDe segunda a sexta-feira, das 9h às 17h30, e sábado, das 9h às 13h30, exceto feriados.

Entre as formas múltiplas do Poetrix reconhecidas pelo Movimento Internacional Poetrix (MIP), está o GRAFITRIX, que é um Poetrix inspirado por uma imagem ou associado a ela. Mais uma ousadia baiana, derrubando barreiras, renovando a literatura.
Rua João Gonçalves, 439 - Centro

Sarau Infantil

Imagem
Biblioteca Orobó Mikail
Dia 31 de Julho / sábado
Às 14h


Projeto de incentivo à leitura em forma de sarau, onde as crianças se expressam através da leitura de poesias.

Rua Justiniano Salvador dos Santos, 311, ao lado da quadra do Mikail.

Varal de Poesias - Julho 2010

Imagem

Encontro de Poetas

Imagem
ENCONTRO DE POETAS - ABRIL 2010
CLIQUE NA FOTO PARA ABRIR O ALBUM...

Varal de Poesias - Biblioteca Mikail

Imagem
Biblioteca Orobó Mikail
De 01 a 30 de Junho
De terça a sábado, das 8h às 17h
Em junho, para comemorar os 102 anos da Imigração japonesa no Brasil, a biblioteca expõe um varal de haikais do poeta japonês Matsuo Basho (1644-1694).

Rua Justiniano Salvador dos Santos, 311, ao lado da quadra do Mikail.

Varal de Poesias - Biblioteca Orobó Mikail

Imagem
Biblioteca Orobó Mikail De 1 a 31 de Maio. De terça-feira a sábado, das 8h às 17h, exceto feriados.

Neste mês de maio, em homenagem ao Dia das Mães, a Biblioteca Orobó Mikail expõe poemas de Adélia Prado e Cecília Meirelles.

Entrada franca.
Rua Justiniano Salvador dos Santos, 311, ao lado da Quadra do Mikail.

VARAL DE POESIAS - Maio 2010

Imagem
Biblioteca Monteiro Lobato
De 01 a 31 de Maio. De segunda a sexta-feira, das 9h às 17h30, e sábado, das 9h às 13h30, exceto feriados.
Neste mês, o varal de poesias será composto por escritores negros da nova geração. O QUILOMBHOJE LITERATURA, grupo paulistano de escritores, foi fundado em 1980, por Cuti, Oswaldo de Camargo, Paulo Colina, Abelardo Rodrigues e outros, com o objetivo de discutir e aprofundar a experiência afro-brasileira na literatura. O grupo tem como proposta incentivar o hábito da leitura e promover a difusão de conhecimentos e informações, bem como desenvolver e incentivar estudos, pesquisas e diagnósticos sobre literatura e cultura negra.

Entrada franca.
Rua João Gonçalves, 439 - Centro - Guarulhos-SP