Postagens

Mostrando postagens com o rótulo 8 Linguagem. Linguística. Literatura

II Bienal do Livro já tem data e local definidos

Imagem
O maior evento literário de Guarulhos, a Bienal do Livro, será realizada no espaço Internacional Eventos entre os dias 27 de março e 5 de abril. A segunda edição do evento vai ocupar uma área de 3.600 metros quadrados, com uma estrutura preparada para receber palestrantes e eventos de alto nível e oferecer conforto e segurança para os milhares de frequentadores esperados pela organização do evento. A montagem começa na segunda quinzena de março, com a cobertura de todo o local, construção de três auditórios, 50 estandes para editoras de todo o Brasil, espaço kids, fraldários e um grande lounge onde os frequentadores poderão interagir e acessar livros e material audiovisual. Na rua ao lado da feira será montada uma praça de alimentação com food trucks servindo diversas opções de lanches durante todo o evento. A II Bienal do Livro é uma realização da Prefeitura de Guarulhos através da Secretaria de Educação e tem como tema Páginas que Conectam, uma proposta de reafirmar o protagonismo …

Prefeitura promove II Bienal do Livro de Guarulhos a partir de 27 de março

A Bienal do Livro de Guarulhos é o maior evento literário da cidade. Na edição de 2020, o livro continua como o protagonista, mas aliado à modernidade tecnológica. A II Bienal do Livro de Guarulhos acontece entre os dias 27 de março e 5 de abril com o tema Páginas que Conectam e com a proposta de homenagear os 80 anos da Biblioteca Municipal Monteiro Lobato. Durante dez dias, a Prefeitura de Guarulhos, por meio da Secretaria de Educação, promove a aproximação do leitor com seus autores favoritos e a oportunidade de conhecer muitos outros. O público vai poder participar de bate-papos com personalidades e escritores, além de atividades culturais e jogos de incentivo à leitura. Diversão garantida para toda a família.

Confira algumas das novidades que estão chegando nas estantes!

Imagem
Os afetos Hasbún, Rodrigo
Uma peculiar família de desbravadores, os Ertl decidem se exilar na Bolívia depois da derrota da Alemanha na Segunda Guerra Mundial. O desejo por aventura de Hans, o patriarca que fora cinegrafista da cineasta alemã Leni Riefenstahl, o leva a arrastar esposa e filhas em expedições em busca da cidade inca de Paitití, escondida na Selva Amazônica. Essa ânsia pelo desconhecido, com toda sua imprecisão e loucura, contagiará as meninas de diferentes formas, mas será Monika, a mais velha e audaciosa das três, a única a herdar o caráter inconformista do pai, porém com um objetivo muito mais temerário.
Com elementos biográficos, históricos e ficcionais e narrado por diferentes personagens, ''Os afetos'' compreende um período de cinquenta anos da vida dos integrantes da família Ertl. Na polifonia da qual participam pai, mãe, filhas, mas também amantes e maridos, Rodrigo Hasbún reconta, à margem do idealismo, a convulsão política que abalou a América Latin…

Espaço Troca Livros da Biblioteca Monteiro Lobato facilita movimentação do acervo

Imagem
Por Paulo César Marques
Publicado em 14/02/2020

A Biblioteca Municipal Monteiro Lobato tornou-se, ao longo de 80 anos de atividades, um espaço de pesquisa, informação, cultura e divertimento para o cidadão de Guarulhos, graças ao seu rico acervo e à variedade da programação realizada ao longo de todo o ano. Um dos serviços à disposição da comunidade funciona no Espaço Troca Livros, onde são feitas doações e realizadas trocas que, além de facilitar o acesso a edições esgotadas, contribuem para a renovação do acervo. O Espaço Troca Livros funciona no piso térreo da Biblioteca, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h45, e aos sábados, das 8h às 12h45. Para utilizar o local, basta apresentar um documento original com foto e seguir algumas regras básicas: as trocas são feitas entre livros de mesmo gênero, em bom estado de conservação, não são aceitos livros didáticos, com folha de papel jornal ou muito desatualizados. Para doação, são recebidos materiais como revistas, gibis, DVDs, CDs, encic…

Biblioteca Indica: literatura mundial

Imagem
A literatura é importante em qualquer fase da vida. Um bom livro pode se tornar o seu melhor amigo e ensinar coisas que você não aprenderia no dia-a-dia. Além disso, o hábito de ler ajuda você a desenvolver a sua imaginação, criatividade e o pensamento crítico, por isso a literatura é um campo necessário para o desenvolvimento do ser humano.Conheça algumas das grandes obras da literatura mundial.




ORWELL, George. 1984. Localização física: F O89m 1984 é um romance do escritor inglês Eric Arthur Blair, que assinava seus livros como George Orwell. 1984 é um dos clássicos mundiais por prever uma sociedade onde todos os cidadãos teriam seus pensamentos e atitudes controlados pelo Grande Irmão (em inglês, Big Brother, daí surgiu o reality show Big Brother Brasil). A obra é uma grande análise de um regime totalitário e foi o último livro publicado por Orwell.

Projeto Poesia às 2as.feiras

Imagem
ANDRADE, Carlos Drummond de. Poesia. IN: Alguma poesia. 11a.ed., Rio de Janeiro, Record, 2010, p.65

Gastei uma hora pensando um verso
que a pena não quer escrever.
No entanto ele está cá dentro
inquieto, vivo.
Ele está cá dentro
e não quer sair.
Mas a poesia deste momento
inunda minha vida inteira.


5 Livros de amor indicados aos apaixonados

Imagem
A literatura e o cinema estão repletos de histórias de amor inesquecíveis. Mas nem todas terminam com “e viveram felizes para sempre”. Alguns têm um aquele incrível final trágico que fazem parecer que o amor ali vivido foi o mais perfeito amor que alguém possa viver. 



1. Romeu e Julieta – Um amor trágico entre duas famílias inimigas Esta tragédia shakespereana, elaborada entre 1591 e 1595, não é significativa apenas por enfocar o amor proibido entre dois jovens na Verona renascentista, mas também por denunciar a hipocrisia e as convenções sociais, os interesses econômicos e a sede de poder, elementos que engendram inevitavelmente a intolerância e condenam o sentimento nobre que brota dos corações de Romeu e Julieta. 2. O morro dos ventos uivantes – A luta entre amor e vingança “O Morro dos Ventos Uivantes”, de Emily Bronte, é um dos romances mais apaixonados e complicados de entender. O ambiente sombrio e tempestuoso nos transmite um senso de mistério. Uma história muito intensa e cativan…

Projeto Poesia às 2as.feiras

Imagem
QUINTANA, Mario. Dedicatória. IN: A cor do invisível. 2a.ed. São Paulo, Globo, 1989, p.26

Quem foi que disse que eu escrevo para as elites?
Quem foi que disse que eu escrevo para o bas-fond?
Eu escrevo para a Maria de Todo o Dia.
Eu escrevo para o João Cara de Pão.
Para você, que está com este jornal na mão...
E de súbito descobre que a única novidade é a poesia.
O resto não passa de crônica policia - social - política.
E os jornais sempre proclamam que a "situação é crítica"!
Mas eu escrevo é para o João e a Maria,
Que quase sempre estão em situação crítica!
E por isso as minhas palavras são quotidianas como o pão nosso de cada dia.
E a minha poesia é natural e simples como a água bebida na concha da mão.

Projeto Poesia às 2as.feiras

Imagem
QUINTANA, Mario. Hai Kai de outono. IN: A cor do invisível. 2a.ed., São Paulo, Globo, 1989, p.23

Uma folha, ai,
melancolicamente
cai!

Projeto Poesia às 2as.feiras

Imagem
MEIRELES, Cecília. Dia de chuva. IN: Mar absoluto e outros poemas; Retrato natural. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1983. p.144 (Poiesis)

As espumas desmanchadas
sobem-me pela janela,
correndo em jogos selvagens
de corça e estrela.
Pastam nuvens no ar cinzento:
bois aéreos, calmos, tristes,
que lavram esquecimento.

Velhos telhados limosos
cobrem palavras, armários,
enfermidades, heroísmos...

Quem passa é como um funâmbulo,
equilibrado na lama
metendo os pés por abismos...

Dia tão sem claridade!
só se conhece que existes
pelo pulso dos relógios...

Se um morto agora chegasse
àquela porta e batesse,
com um guarda-chuva escorrendo,
e, como limo pela face,
ali ficasse batendo
-- ali ficasse batendo
aquela porta esquecida
sua mão de eternidade...

Tão frenético anda o mar
que não se ouviria o morto
bater à porta e chamar...

E o pobre ali ficaria
como debaixo da terra,
exposto à surdez do dia.

Pastam nuvens no ar cinzento.
Bois áereos que trabalham
no arado do esquecimento.

Projeto Poesia às 2as.feiras

Imagem
MEIRELES, Cecília. Balada de Ouro Preto. IN: Mar absoluto e outros poemas; Retrato natural. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1983. p.251

Parei a uma porta aberta
para mirar um ladrilho.
Veio de dentro um leproso
como quem sai de um jazigo.
Caminhava ao meu encontro,
sinistramente sorrindo.

Mas vi-lhe os braços de líquen
e as duas mãos desfolhadas,
que cauteloso escondia
nos fundos bolsos das calças.
Chamas de um secreto inferno
em seu sorriso oscilavam.

Fora menos triste a lepra
do que o fogo do sorriso.
E era linda aquela casa
com o vestíbulo vazio;
e era alegre aquela porta
de claro azulejo antigo.

Ó Santos da Idade Média,
descei por esta ladeira,
parai a esta porta suave,
que de azul toda se enfeita,
tocai estes braços fluidos
que vão sendo rosa e areia,
tornai-os firmes e pulcros,
com mãos lisas, dedos novos,
para que estes homens não fite
ninguém mais com os mesmos olhos,
e seja outro o seu sorriso
por saecula saeculorum.


Projeto Verão. Fique com sua mente em forma :)

Imagem
Não é só o seu corpo que pode ganhar destaque nessa estação. Aproveite para deixar sua mente em ótima forma para a nova estação. Leia!
GOMES, Álvaro Cardoso; GUEDES, Avelino Pereira. Amor de Verão. Localização na estante: J G612a A história se passa nos anos 1950, época do famoso automóvel Aero-willys, do topete penteado ao estilo Elvis Presley, da total ausência de TV e ingenuidade no relacionamento entre rapazes e moças. Válter era um adolescente que não acreditava em si mesmo. Julgava-se feio, usava óculos e tinha muita dificuldade de aproximar-se das meninas. Morria de amor por Ana e ela por ele, mas sua insegurança o impedia de declarar-se. Um mês de férias no sítio de um amigo foi a medida certa para o amadurecimento de Válter.

CONY, Carlos Heitor. Antes o Verão. Localização na estante: F C784a Antes, o Verão é considerado um dos livros mais marcantes e líricos de Carlos Heitor Cony. Conta a história de um homem na faixa dos 40 anos que constrói uma bela casa de frente para o mar, em …

Projeto Poesia às 2as.feiras

Imagem
QUINTANA, Mário. Poema transitório. IN: Baú de espantos. Rio de Janeiro, Alfaguara, 2014. p.20
Eu que nasci na era da fumaça: -- trenzinho vagaroso com vagarosas paradas em cada estaçãozinha pobre para comprar pastéis pés de moleque sonhos -- principalmente sonhos! porque as moças da cidade vinham olhar o trem passar: elas suspirando maravilhosas viagens e a gente com um desejo súbito de ali ficar morando sempre... Nisto, o apito da locomotiva e o trem se afastando e o trem arquejando é preciso partir é preciso chegar é preciso partir é preciso chegar... Ah, como está vida é urgente! ... no entanto eu gostava era mesmo de partir... e -- até hoje -- quando acaso embarco para alguma parte acomodo-me no meu lugar fecho os olhos e sonho: viajar, viajar mas para parte nenhuma... viajar indefinidamente... como uma nave espacial perdida entre as estrelas.

Projeto Poesia às 2as.feiras

Imagem
NETHO, Paulo ; IRUSTRA, Carla (Ilustr.) Quer saber. IN: Bolinho de chuva e outras miudezas. São Paulo, Peirópolis, 2011. p.26
Bem de leve -- de levezinho -- toquei as mãos secretas do menino Deus. Distraído, brincava no jardim do céu, o menino. Claro que viu. Me viu, sim! Até me piscou de revestrés, assim: umas duas, três vezes. Quer saber? Esse menino é o menino mais positivo de legal que jamais conheci outro igual e tchau.

Projeto Poesia às 2as.feiras

Imagem
SILVA, Abel. Do bem e do mal. IN: Só uma palavra me devora: poesia reunida e inéditos. 3a.ed. Rio de Janeiro, Record, 2001. p.177
Não é de agora foi sempre assim da primeira semente o primeiro Caim.

Biblioteca Indica: Sempre é tempo para bons sentimentos.

Imagem
"Todo o nosso conhecimento se inicia com sentimentos."


SCHOLES, Katherine; INGPEN, Robert. Tempos de paz. Localização: J S391t A Unesco, desde sua criação no final da Segunda Guerra Mundial, já declarava: As guerras nascem no espírito dos homens; logo, é no seu espírito que precisam ser erguidos os baluartes da paz. Aprenda a resolver pacificamente os problemas de sua vida - primeiro que tudo. Isso porque a paz começa com você. No seu próprio quintal. Ainda há as imagens belíssimas de Robert Ingpen que interagem com o tom questionador e reflexivo do livro. Sua leitura contribuirá para sensibilizar a criança a ter uma relação harmoniosa consigo mesma, com os outros e com a natureza.

GEE, Darien; KLESCK, Alice. O pão da amizade. Localização: F G263p Um presente anônimo conduz uma mulher a uma jornada que ela jamais poderia imaginar. Certa tarde, Julia Evarts e Gracie, sua filha de cinco anos, chegam em casa e encontram um presente na varanda da frente: um pão da amizade com o simpl…

Projeto Poesia às 2as.feiras

Imagem
QUINTANA, Mário. Os ceguinhos. IN: Baú de espantos. Rio de Janeiro, Alfaguara, 2014. p.57
Um dia, um ceguinho de nascença... -- pois bem, para ser mais explícito e para conservar por mais algum tempo a sua passageira imagem neste mundo -- um dia numa daquelas nossas conversas de bar, o sanfonista Artur Eisner me confessou: "Bem sei que, para vocês, eu, teoricamente, estou nas trevas." Teoricamente?! -- pensei, num comovido espanto. Talvez no mesmo silencioso espanto com que os anjos escutam as palavras que digo  dentro da minha treva iluminada.