Espaço Troca Livros da Biblioteca Monteiro Lobato facilita movimentação do acervo

Por Paulo César Marques
Publicado em 14/02/2020

A Biblioteca Municipal Monteiro Lobato tornou-se, ao longo de 80 anos de atividades, um espaço de pesquisa, informação, cultura e divertimento para o cidadão de Guarulhos, graças ao seu rico acervo e à variedade da programação realizada ao longo de todo o ano. Um dos serviços à disposição da comunidade funciona no Espaço Troca Livros, onde são feitas doações e realizadas trocas que, além de facilitar o acesso a edições esgotadas, contribuem para a renovação do acervo.
 Carla Maio
Foto: Carla Maio
O Espaço Troca Livros funciona no piso térreo da Biblioteca, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h45, e aos sábados, das 8h às 12h45. Para utilizar o local, basta apresentar um documento original com foto e seguir algumas regras básicas: as trocas são feitas entre livros de mesmo gênero, em bom estado de conservação, não são aceitos livros didáticos, com folha de papel jornal ou muito desatualizados. Para doação, são recebidos materiais como revistas, gibis, DVDs, CDs, enciclopédias e livros.
Neste ano, a Biblioteca Municipal Monteiro Lobato será homenageada na II Bienal do Livro de Guarulhos, o maior evento literário da cidade, pela excelência do trabalho que realiza nestes 80 anos como referência de entidade pública e matriz do Sistema Municipal de Bibliotecas Públicas.
Serviço: 
Espaço Troca Livros - Biblioteca Monteiro Lobato 
Endereço: Rua João Gonçalves, 439, centro
Horário de funcionamento: de segunda a sexta, 9h às 17h:45; sábados: das 8h às 12h:45
Fonte: ESPAÇO Troca Livros da Biblioteca Monteiro Lobato facilita movimentação do acervo. Portal SE Informa. Disponível em: <http://portaleducacao.guarulhos.sp.gov.br/siseduc/portal/site/detalhar/conteudo/4523/>. Acesso em: 14 fev. 2020. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A importância das Bibliotecas em 33 motivos.

“A virgem dos lábios de mel, que tinha os cabelos mais negros que a asa da graúna, e mais longos que o talhe de palmeira. O favo da jati não era doce como seu sorriso...."

O sabão, de Monteiro Lobato