Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2018

Biblioteca Monteiro Lobato recebe a exposição "Acrósticos"

Imagem
Você sabe o que é um acróstico? É uma poesia em que as primeiras letras de cada verso formam, em sentido vertical, um ou mais nomes ou um conceito. Deste próximo sábado (29) a 24 de novembro, o Salão de Exposição da Biblioteca Monteiro Lobato exibe “Acrósticos”, do poeta Antonio Thereza Filho. A entrada é gratuita e tem classificação livre. A mostra conta com estampas confeccionadas em “banners” que retratam poemas e fotos, extraídos do livro “Poemas & Acrósticos”. Toda a renda da obra, recém lançada pela Editora Nelpa, foi doada pelo escritor em benefício do Centro de Integração e Apoio ao Autista de Guarulhos (CIAAG).  Os poemas de Antonio Thereza Filho possuem temas variados, com destaque para as flores e a natureza. No dia 20 de outubro, às 16h, acontece um sarau com o artista e convidados. Todas as quartas, no período da exposição, das 17h às 18, o artista recebe o público para divulgação de sua produção literária. Serviço Exposição “Acrósticos”, do poeta Antonio Thereza Filh…

Prefeitura de Guarulhos oferece oficina de produção de eventos culturais

Imagem
Até o dia 26 de setembro, a Prefeitura de Guarulhos abre inscrições para a oficina gratuita de Produção de Eventos Culturais, sob coordenação de Júnior Guimarães. A oficina, oferecida a maiores de 16 anos, acontece entre os dias 1 e 4 de outubro, de segunda a quinta, das 9h às 12h, na sala 4 do Centro Municipal de Educação e Artes de Guarulhos (Cemear).  Ao todo, são 25 vagas, destinadas a agentes culturais e interessados em saber mais sobre a construção de festivais, eventos e projetos culturais. Para se inscrever, os interessados devem acessar o formulário on-line disponível em https://goo.gl/LjVVxm e informar dados como nome, data de nascimento, número do documento de identidade, endereço, e-mail e telefone.  Sobre a oficina A oficina de Produção de Eventos Culturais tem como objetivo principal a construção de festivais, eventos e projetos culturais em que serão abordadas práticas atuais do mercado como planejamento, escrita de projetos, estudo de viabilidade do projeto, cronograma, p…

Teatro, é preciso! Compareça!

Imagem
“NAVEGAR É PRECISO”, éum espetáculo infanto-juvenil de cunho educacional que conta a história das navegações portuguesas e descobrimento do Brasil. 
O espetáculo já foi apresentado na Livraria Martins Fontes nas unidades  da Av. Paulista e Vila Nova (ao lado do Sesc Consolação), Livraria Cultura do Shopping Bourbon, Colégio Presbiteriano Mackenzie,Centro Cultural da Penha, Biblioteca Monteiro Lobato - Vila Buarque - São Paulo, Teatro Cacilda Becker, Museu da Imigração, Destaque no Festival Satyrianas 2017, Centro Cultural da Juventude, Colégio Vera Cruz, entre outros.
Entrada Gratuita Indicação Livre


Projeto Poesia às 2as.feiras

Imagem
MURRAY, Roseana; EICH, Cris (ilust.) Carrinho de rolemã. IN: Brinquedos e brincadeiras. São Paulo, FTD, 2014. p.27
Os olhos do menino faíscam, chispam, cospem fogo de alegria, enquanto o carrinho, uma tábua de madeira com rodas de rolimã. escorrega pelas calçadas, pelas ladeiras, sem eira nem beira pelo azul do dia.

Conheça nosso Sistema de Bibliotecas.

Imagem
Saiba mais: 
O Sistema de Bibliotecas Públicas de Guarulhos é composto pela Biblioteca Central Monteiro Lobato, Bibliotecas ramais e Bibliotecas especializadas. A Biblioteca Monteiro Lobato milhares de livros e dezenas de títulos de periódicos, que em sua maioria, podem ser retirados para empréstimo. Disponibiliza gratuitamente os serviços de empréstimo, consulta e orientação à pesquisa. Além de contar com espaços como a Gibiteca e Mangateca, Troca Livros e o Espaço Braille Profª Alice Ribeiro. Fazendo seu cadastro em uma das bibliotecas, automaticamente ele valerá para as demais bibliotecas do sistema (com exceção da ramal localizada no Jardim Guaracy). 

Confira regulamento, consulte os endereços das demais bibliotecas e pesquise nosso acervo.

“Vidas secas” – Análise da obra de Graciliano Ramos

Imagem
Fonte: https://guiadoestudante.abril.com.br/estudo/vidas-secas-analise-da-obra-de-graciliano-ramos/ "Vidas Secas", romance publicado em 1938, retrata a vida miserável de uma família de retirantes sertanejos obrigada a se deslocar de tempos em tempos para áreas menos castigadas pela seca. A obra pertence à segunda fase modernista, conhecida como regionalista, e é qualificada como uma das mais bem-sucedidas criações da época. O estilo seco de Graciliano Ramos, que se expressa principalmente por meio do uso econômico dos adjetivos, parece transmitir a aridez do ambiente e seus efeitos sobre as pessoas que ali estão. A estética da seca "Vidas Secas" é um dos maiores expoentes da segunda fase modernista, a do regionalismo. O diferencial desse livro para os demais da época é o apuro técnico do autor. Graciliano Ramos, ao explorar a temática regionalista, utiliza vários expedientes formais – discurso indireto livre, narrativa não-linear, nomes dos personagens – que confirmam …

Projeto Poesia às 2as.feiras

Imagem
NETHO, Paulo ; IRUSTRA, Carla (Ilustr.) Ele não cria grilos. IN: Bolinho de chuva e outras miudezas. São Paulo, Peirópolis, 2011. p.54

O menino
não é um menino moderno.
É menino antigo;
menino das antigas.
Daqueles que rezam
e até fazem figas.
Embora quieto,
é o mais destemido.
Vive de montar 
e desmontar palavras:
escreve imagens,
atravessa fronteiras.
É muito corajoso,
enfrenta até as feras.
Como um Dom Quixote,
duela com gigantes
moinhos de ventos.
É um menino
que não cria grilos,
só voos deveras.


Venha pensar e repensar. Formule sua própria opinião.

Imagem

Projeto Poesia às 2as.feiras

Imagem
QUINTANA, Mário. Projeto de prefácio. IN: Baú de espantos. Rio de Janeiro, Alfaguara, 2014. p.125
Sábias agudezas... refinamentos... -- não! Nada disso encontrarás aqui. Um poema não é para te distraires como com essas imagens mutantes dos caleidoscópios. Um poema não é quando te deténs para apreciar um detalhe Um poema não é também quando paras no fim, porque um verdadeiro poema continua sempre... Um poema que não te ajude a viver e não saiba preparar-te para a morte não tem sentido: é um pobre chocalho de palavras!

Projeto Poesia às 2as.feiras

Imagem
SILVA, Abel. Homem feliz. IN: Só uma palavra me devora: poesia reunida e inéditos. 3a.ed. Rio de Janeiro, Record, 2001. p.182
Dizem que no Brasil há um homem feliz... Maiakovski
Nesta tarde, no Brasil um homem se sente feliz! não eufórico nem agitado (na verdade nada de extraordinário aconteceu) e ele examina o céu de azul pintado. E este homem sou eu. Na minha varanda, sob o Corcovado há um pé de manacá, de pitanga e unha-de-gato e até uma borboleta vira-folhas comparece com sua soluçante e bem-vinda colaboração. Não sei bem porque me sinto assim como aquele homem  brasileiro de Maiakovski e é tão raro em letra de forma alguém se confessar feliz que eu deveria talvez fazer um exame de consciência... Mas é que a vida está agora, digamos, VIVA! Só. Sem alarde. Sem maiores transcendências. Vivo eu, a borboleta, as plantas e a tarde... Ocorre às vezes este viver pousado na haste do tempo: ser, feito um cão desprevenido ou um tigre saciado só o faro, talvez, inda ligado ao ritmo geral das coisas: a vida distraída…