Projeto Poesia às 2as.feiras


SOUZA, Angela Leite de. O homem que costura. IN: Entre linhas. Belo Horizonte, Lê, 2013. p. 18

O alfaiate valente
não é somente
o Mata-Sete
do antigo conto de fadas.

Valente é aquele alfaiate
que encara uma noite em claro
para terminar a tempo
a encomenda do cliente.

Agulha em riste
gasta a vista,
passa a vida
entre mangas e golas,
alinhavando lapelas,
pregando forros com esmero,
chuleando, caseando,
pedalando a velha Singer
horas a fio.

O terno do senador,
a casaca do casório,
o smoking do grã-fino
-- não há o que ele não faça
pela elegância
do mundo masculino.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A importância das Bibliotecas em 33 motivos.

“A virgem dos lábios de mel, que tinha os cabelos mais negros que a asa da graúna, e mais longos que o talhe de palmeira. O favo da jati não era doce como seu sorriso...."

O sabão, de Monteiro Lobato