Projeto Poesia às 2as.feiras


LISBOA, Henrieta ; CRUZ, Nelson (ilust.) O anjo bom. IN: O menino poeta. São Paulo, Peirópolis, 2008. p.37

Do lado direito
fica o Anjo Bom.
Do lado direito.
Embora do esquerdo
fique o coração.

O Anjo Bom é ingênuo.
Só diz a verdade.
Nós todos sabemos
que a mentira agrada.

Perdidos nos ermos
nunca estamos sós.
Se andamos em erro
ele senta e chora.

Em qualquer perigo
o Anjo nos defende
raivoso, de espada.
Mas quando o ofendemos
parece um vencido
lírio
pálido.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A importância das Bibliotecas em 33 motivos.

“A virgem dos lábios de mel, que tinha os cabelos mais negros que a asa da graúna, e mais longos que o talhe de palmeira. O favo da jati não era doce como seu sorriso...."

O sabão, de Monteiro Lobato