Projeto Poesia às segundas-feiras


MURRAY, Roseana; ASSIS, Juliane (ilust.) Temporal IN: Paisagens. 2a.ed., Belo Horizonte, Lê, 2005, p.10

Na tarde lenta
nuvens se amontoam
no céu
como gado na porteira.
De repente,
o mundo despenca
lá de cima,
líquido.

O vento vira
demônio no terreiro.
O aguaceiro
faz do campo um oceano.

Depois da chuva
num coral todo verde,
as árvores agradecem.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A importância das Bibliotecas em 33 motivos.

“A virgem dos lábios de mel, que tinha os cabelos mais negros que a asa da graúna, e mais longos que o talhe de palmeira. O favo da jati não era doce como seu sorriso...."

O sabão, de Monteiro Lobato