Projeto Poesia às segundas-feiras


Meu legado

O homem de negócios de vastas aquisições,
Depois de árduos anos fazendo levantamento de resultados, preparando-se para a partida,
Lega casas e terras para seus filhos, deixa ações como herança, bens, fundos para uma escola
ou hospital,
Deixa dinheiro para certos companheiros, para que comprem lembranças, souvenirs de pedras preciosas e ouro.
Mas eu, fazendo o levantamento de minha vida, fazendo o fechamento,
Com nada a apresentar, para legar de meus anos preguiçosos,
Nem casas, nem terras, nem lembranças de pedras preciosas ou ouro para os meus amigos,
Contudo, certas lembranças da guerra deixo para ti e para os que virão,
E pequenos souvenirs de acampamentos e soldados, com meu amor,
Encaderno e deixo como herança este feixe de canções.

WHITMAN, Walt; MEIRA, Luciano Alves (Trad.) Folhas da relva. São Paulo, Martin Claret, 2008, p.473

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A importância das Bibliotecas em 33 motivos.

“A virgem dos lábios de mel, que tinha os cabelos mais negros que a asa da graúna, e mais longos que o talhe de palmeira. O favo da jati não era doce como seu sorriso...."

O sabão, de Monteiro Lobato