Projeto Poesia às segundas-feiras


Aprendizado

me fazer humana é um aprendizado miúdo
de todo dia
varrendo das coisas sua viscosidade
com mãos de oceano
abrir as porteiras os muros
as sebes
soltar os gritos e os pássaros
contidos
é um aprendizado de todo dia
me fazer humana apesar de tudo
desse uivo errante
debruçada no parapeito do poema
onde uma lua naufragada
se contempla

MURRAY, Roseana; COIMBRA, Hebe (Org.) Poesia essencial. 2a.ed., Rio de Janeiro, Manati, 2010, p.76

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A importância das Bibliotecas em 33 motivos.

“A virgem dos lábios de mel, que tinha os cabelos mais negros que a asa da graúna, e mais longos que o talhe de palmeira. O favo da jati não era doce como seu sorriso...."

O sabão, de Monteiro Lobato