Projeto Poesia às 2as.feiras

Resultado de imagem para bau de espantos

QUINTANA, Mário. O fatal convívio. IN: Baú de espantos. Rio de Janeiro, Alfaguara, 2014. p.94

Que esquisita conversa não hão de ter, nesses Dicionários Biográficos,
Os que se encontram espantosamente juntos por uma injunção da ordem alfabética,
Como se entenderão, meu Deus, mas como se entenderão,
Para apenas citar-vos um inquietante exemplo,
Nabucodonosor e Napoleão!
O Pequeno Corso
Antes de tudo
Terá dificuldades com o nome sesquipedal do outro,
O qual, como se não bastasse,
Além do rei, ainda fora lobisomem...
Mas este, desconhecedor enciclopédico da História vindoura,
Diria,
Para maior escândalo do Conquistador:
"Ora, não gaguejes, bom homem...
Chama-me Bubu, simplesmente.
Pois era assim que me chamava o povo... ah, o povo..."
Porém,
Eu estou lembrando agora é dos amantes separados para sempre
Na prisão perpétua do seu próprio tomo...
De Paolo e Francesca
(Mais felizes no Inferno...)
E da pobre, 
Ai, da pobre Marília ouvindo as máximas 
Do inefável Marquês de Maricá!

Postar um comentário