Projeto Poesia às 2as.feiras



GULLAR, Ferreira. O escravo. IN: Toda poesia (1950-1999). 10ed., Rio de Janeiro, José 
Olympio, 2001. p.85

Detrás da flor me subjugam,
atam-se os pés e as mãos.
E um pássaro vem cantar
para que eu me negue.

Mas eu sei que a única haste do tempo
é o sulco do riso na terra
- a boca espedaçada que continua falando.

Postar um comentário