Espaço Braille Professora Alice Ribeiro tem acervo inclusivo

Incentivar a leitura e atendimento à população com deficiência visual ou baixa visão. Assim é o Espaço Braille Professora Alice Ribeiro, que desde 2000 facilita o acesso a obras literárias de diversos gêneros, gravados, ampliados ou transcritos no Sistema Braille. Localizado na Biblioteca Monteiro Lobato, o projeto também promove cursos e capacitações para professores e interessados na alfabetização pelo sistema.

O material disponível no acervo conta com 650 títulos transcritos, 200 de literatura infanto-juvenil produzidos pelos alunos da oficina e 400 áudio-livros.
“Há 15 anos, o projeto promove aulas de alfabetização em Braille gratuito. O grande público interessado são professores que atuam na perspectiva da Educação Inclusiva, porém todo o público interessado pode participar. As aulas são oferecidas pela professora Luciclaudia que é deficiente visual. Dessa maneira, o aluno amplia a sua leitura de mundo e passa a compreender melhor a relação com as especificidades dessa comunicação”, destaca a bibliotecária  do Sistema Municipal de Bibliotecas, Rosângela da Silva.
Ela esclarece ainda que a Biblioteca Monteiro Lobato conta com equipamentos de tecnologia assistiva, como um computador com ampliador automático, scanner leitor de mesa, teclado ampliado, mouse estacionário, software de voz sintetizada para atuação com o software leitor de tela NVDA e computador.
Sistema Braille: Um curso

“O sistema Braille é um processo de escrita e leitura baseado em 64 símbolos em relevo, resultantes da combinação de até seis pontos dispostos em duas colunas de três pontos cada”, explica a professora Luciclaudia B. de Lima.

A aluna Luzia Maria Morais tem 63 anos e gosta muito do curso

As aulas personalizadas contam com apoio da Máquina de Escrever Perkins, ferramenta tradicional na qual o aluno pode fazer a representação tanto de letras, como algarismos e sinais de pontuação.
“Eu leciono há 9 anos neste espaço e sempre busco um trabalho respeitoso com os meus alunos. Começamos aos poucos explicando como funcionam os códigos do sistema e depois passamos para a alfabetização propriamente dita, leitura e escrita”, completa Luciclaudia.
A aluna Luzia Maria Morais, de 63 anos, buscou o curso na Biblioteca para superar as suas dificuldades cotidianas, por conta da baixa visão. “Venho tendo muitas dificuldades em ler letras pequenas, em bulas de remédio, por exemplo, mas percebi que muitos estabelecimentos já dispõem do sistema braile, por isso, esse curso se tornou fundamental para minhas escolhas diárias. A professora Luciclaudia é uma professora maravilhosa, muito atenciosa, por isso recomendo a todos essa experiência!”.
Os cursos de capacitação já estão com inscrições abertas. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 2087-6900.
Histórico
O Espaço Braille foi criado em homenagem à professora guarulhense Alice Ribeiro, pioneira na implantação de salas de aula com recursos para deficientes visuais.
Atualmente, o espaço Braille Alice Ribeiro conta com uma lupa óptica, impressora e máquinas Braille, software Jaws, e uma cabine de gravação montada com recursos obtidos com o concurso Petrobras Cultural.
Serviço
A Biblioteca Monteiro Lobato fica na Rua João Gonçalves, nº 439 – Centro. Mais informações sobre o projeto podem ser obtidas pelo site:http://www.biblioguarulhos.com.br/

Crédito imagens: Márcio lino / PMG
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Busque você mesmo!

Programa Agentes de Leitura