Projeto Poesia às 2as.feiras

Resultado de imagem para pessoa lendo livro tumblr



GULLAR, Ferreira. Desastre. IN: Toda poesia (1950-1999). 10ed., Rio de Janeiro, José Olympio, 2001. p.362

Há quem pretenda
      que seu poema seja
      mármore
      ou cristal -- o meu
o queria pêssego
              pera
              banana apodrecendo num prato
e se possível
numa varanda
onde pessoas trabalhem e falem
e donde se ouça
                          o barulho da rua.
              Ah quem me dera
              o poema podre!
a polpa fendida
             exposto
o avesso da voz
                          minando
             no prato
o licor a química
             das sílabas
                               o desintegrando-se cadáver
             das metáforas
             um poema
             como um desastre em curso.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Busque você mesmo!