Comédia + sátira= Moliére

Jean-Baptiste Poquelin, conhecido artisticamente como Molière, foi um importante escritor, ator e dramaturgo francês do século XVII. Nasceu em 15 de janeiro de 1622 na cidade de Paris e faleceu na mesma cidade em 17 de fevereiro de 1673. Ganhou grande destaque no mundo teatral com suas excelentes comédias de tom satírico.

 Molière é considerado o pai da Comédia Francesa. Em suas peças de teatro, Molière retratou  temas do cotidiano com um olhar crítico e satírico. Mostrou o pedantismo dos falsos sábios, a pretensão dos burgueses enriquecidos, a corrupção em diversos setores sociais e as mentiras dos médicos ignorantes.

Molière também retratou de forma extraordinária os grandes defeitos e virtudes da alma humana. Comportamentos e sentimentos como inveja, cobiça, orgulho, avareza e arrogância são objetos importantes para a composição de suas obras.

Em função do realismo e do tom cômico de suas obras, Molière recebeu, durante grande parte de sua vida artística, protestos, perseguições e até ameaças. Esta oposição vinha, principalmente, dos setores mais conservadores da sociedade (alta sociedade, Igreja, políticos) incomodados com as temáticas das obras de Molière.


Principais obras de Molière 



- As preciosas ridículas (1659)

- A Escola de Mulheres (1662)

- Tartufo (1664)

- O Misantropo (1665)

- Médico a força (1666)

- O Avarento (1668)

- Anfitrião (1668)

- O burguês fidalgo (1670)

- As sabichonas (1672)


Frases de Molière

- "Em qualquer negócio o dinheiro é a chave mestra."

- "Quem ri o que quer é rido o que não quer."

- 'Um tolo que não diz palavra não se diferencia de um sábio que se cala".

- "Todos os vícios, quando estão na moda, passam por virtudes".

- "Antes viver dois dias na terra do que mil anos na história".


Fonte: http://www.suapesquisa.com/biografias/moliere.htm

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Busque você mesmo!

Programa Agentes de Leitura