Projeto Poesia às 2as.feiras

Imagem
GULLAR, Ferreira. O lampejo. IN: Toda poesia (1950-1999). 10ed., Rio de Janeiro, José Olympio, 2001. p.356

O poema não voa de asa-delta
não mora na Barra
não frequenta o Maksoud.
Pra falar a verdade, o poema não voa:
anda a pé
e acaba de ser expulso da fazenda Utupu
                                           pela polícia.

Como mal dorme mal cheira a suor,
parece demais com o povo:
                                            é assaltante?
                                            é posseiro?
                                            é vagabundo?
frequentemente o detêm para averiguações
          às vezes o espancam
          às vezes o matam
          às vezes o resgatam
          da merda
                         por um dia
e o fazem sorrir diante das câmeras da TV
de banho tomado.

O poema se vende
                se corrompe
confia no governo
desconfia
de repente se zanga
e quebra trezentos ônibus nas ruas de Salvador.

O poema é confuso
mas tem o rosto da história brasileira:
               tisnado de sol
   …

Aprender a se movimentar em um jogo de tabuleiro pode ajudá-lo a se movimentar na vida.

Oficina de Xadrez e Dama
Biblioteca Orobó Jardim Guaracy
6/quarta – 9h
A atividade tem como objetivo possibilitar aos participantes o conhecimento das regras básicas do xadrez e dama necessárias para a disputa de partidas.
Entrada franca.
Indicação: 10 anos.
Informações: 2499-3112. R. dos Vigilantes, 201, Jd. Guaracy.

A origem do Xadrez
O xadrez é um dos jogos mais complexos que o Homem já criou. Para realçar a sua complexidade é costume dizer que o número de combinações possíveis de movimentos em xadrez, supera o número de estrelas no universo...

Apesar de ser um jogo fácil de aprender a jogar de forma básica, só um grupo muito pequeno de pessoas o consegue dominar com elevada mestria e mesmo assim só após muita prática.
Esta complexidade faz-nos ficar com curiosidade sobre a sua origem, já que é evidente estar muito acima de outros jogos de tabuleiro e de todos os entretenimentos que apareceram em toda a história da humanidade.
Então quando, onde, como e por quem foi criado o xadrez? Para saber quem inventou o xadrez deve-se conhecer a sua história para mostrar o seu desenvolvimento.
A mais antiga forma de xadrez apareceu na Índia no século VI, derivado de antiquíssimo jogo hindu conhecido por “Chaturanga”, nome que aludia às quatro armas do exército indiano: elefante, cavalo, carro e infantaria.
Poderíamos então ser levados a considerar os indianos como o povo inventor do xadrez, visto que sua história começou na Índia. Isso não significa no entanto que essa forma primitiva de xadrez fosse parecida com a que jogamos hoje. De facto, pode-se perceber isso só por saber que a forma mais antiga de xadrez era jogada por quatro jogadores. Este modelo inicial no entanto introduziu as diferentes peças correspondentes às variadas posições e que o tornam um claro ancestral do xadrez moderno.
Da Índia, o referido protótipo de xadrez atingiu a Pérsia, hoje Irão. É de onde provêm os termos xeque e xeque-mate, tendo os persas modificado grandemente o jogo tornando-o mais parecido com o que jogamos hoje. Os persas podem não ser candidatos a ser o povo que inventou o xadrez mas, no entanto, contribuíram grandemente para o seu desenvolvimento por terem modificado o jogo e por serem um ponto de passagem através do qual o xadrez chegou à Europa.
Foi durante o século XIII que o xadrez ganhou uma posição firme no continente Europeu e se tornou realmente popular. Foi também nesta época que o xadrez moderno nasceu, desde as regras que conhecemos hoje, tais como a capacidade do peão ser promovido uma vez atingido o quadrado mais distante e a rainha ser a peça mais poderosa, regras que foram postas em prática em Espanha e Itália. Assim, pode-se dizer que os italianos e espanhóis foram os “criadores” do xadrez, particularmente na sua forma atual.
Tal como é jogado atualmente, o Xadrez assume um carácter Medieval. Assemelha-se à guerra convencional e a um jogo da Corte, conforme pode ser visto pelos nomes e pelo movimento das peças sobre o tabuleiro de 64 casas.
Independentemente de quem consideramos ser os seus inventores, é importante lembrar que todos estes povos contribuíram fortemente em fazer do xadrez o jogo extremamente complexo e agradável que é hoje.
Foi o jogo dos Reis e hoje é o Rei dos Jogos.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Busque você mesmo!

Programa Agentes de Leitura