Projeto Poesia às 2as.feiras

Imagem
GULLAR, Ferreira. O lampejo. IN: Toda poesia (1950-1999). 10ed., Rio de Janeiro, José Olympio, 2001. p.356

O poema não voa de asa-delta
não mora na Barra
não frequenta o Maksoud.
Pra falar a verdade, o poema não voa:
anda a pé
e acaba de ser expulso da fazenda Utupu
                                           pela polícia.

Como mal dorme mal cheira a suor,
parece demais com o povo:
                                            é assaltante?
                                            é posseiro?
                                            é vagabundo?
frequentemente o detêm para averiguações
          às vezes o espancam
          às vezes o matam
          às vezes o resgatam
          da merda
                         por um dia
e o fazem sorrir diante das câmeras da TV
de banho tomado.

O poema se vende
                se corrompe
confia no governo
desconfia
de repente se zanga
e quebra trezentos ônibus nas ruas de Salvador.

O poema é confuso
mas tem o rosto da história brasileira:
               tisnado de sol
   …

Veja os conselhos de Albert Einstein para aprender mais.


A imaginação é mais importante que a ciência, porque a ciência é limitada, ao passo que a imaginação abrange o mundo inteiro.”


Para o físico, o aprendizado vai muito além da inteligência!





Albert Einstein foi um dos maiores cientistas da história da humanidade. Nascido em Ulm, na Alemanha, o físico ficou famoso por desenvolver a teoria da relatividade, que é a base da física moderna, e a fórmula da equivalência massa-energia: E = mc².

Sua inteligência sempre foi alvo de especulações e curiosidade, já que o físico era tido como um gênio e alcançou notas altíssimas em seu teste de QI. No entanto, em 1915, em uma carta escrita para seu filho Albert, de 11 anos, Einstein relatou algo muito mais importante no processo de aprendizagem do que a inteligência.

Depois de oito anos de trabalho árduo em sua teoria, o cientista conseguiu perceber o que realmente o motivou a conquistar seus objetivos: a paixão.

Para ele, o melhor jeito de aprender é fazer algo que te encha de alegria e faça você perder a noção do tempo. Em um dos trechos da carta, o cientista aconselha seu filho a não deixar de praticar suas atividades preferidas, piano e carpintaria, e chega a dizer que elas eram mais importantes para o seu aprendizado do que a escola, já que ele as amava.

Outro conselho de Albert Einstein é pensar fora da caixa e sempre fazer coisas diferentes do esperado. Ao seu filho Albert, por exemplo, ele sugeriu usar o tempo livre para tocar músicas diferentes daquelas que o professor de piano ensinava em aula. Para ele, essa era uma forma de desenvolver novas habilidades.
Se quiser conhecer melhor a história do cientista, ver fotos antigas e ler conselhos e frases famosas, clique aqui e acesse o site oficial de Albert Einstein.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Busque você mesmo!

Programa Agentes de Leitura