Projeto Poesia às segundas-feiras


BRECHT, Bertolt; SOUZA, Paulo César de (organizador e tradutor). A ameixeiraIN: Poemas: 1913-1956. 7a.ed. São Paulo, Editora 34, p.165

No pomar tem uma ameixeira
Tão pequena, que ninguém faz fé.
Em volta dela há uma cerca
Que é pra ninguém botar o pé.

A pequenina não pode crescer
Pois crescer ela queria bem.
Mas aí nada se pode fazer
Tão pouco é o sol que ela tem.

Nessa ameixeira ninguém faz fé.
Porque nunca deu uma ameixinha.
Mas que é uma ameixeira, isso é:
Pelas folhas a gente adivinha!


Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Busque você mesmo!

Programa Agentes de Leitura