Projeto Poesia às segundas-feiras


THOMAS, Dylan ; CAMPOS, Augusto de (Trad.) Neste meu ofício ou arte IN: Poesia da recusa. São Paulo, Perspectiva, 2011. p.341 (Signos, 42)

Neste meu ofício ou arte
Soturna e exercida a noite
Quando só a lua ulula
E os amantes se deitaram
Com suas dores em seus braços,
Eu trabalho à luz que canta
Não por glória ou pão, a pompa
Ou o comércio de encantos
Sobre os palcos de marfim
Mas pelo mero salário
Do seu coração mais raro

Não para o orgulhoso à parte
Da lua ululante escrevo
Nestas páginas de espuma
Nem aos mortos como torres
Com seus rouxinóis e salmos
Cingindo as dores do tempo,
Que não se pagam, louvam, nem
Sabem do meu ofício ou arte.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Busque você mesmo!