Projeto Poesia às segundas-feiras


THOMAS, Dylan ; CAMPOS, Augusto de (Trad.) Neste meu ofício ou arte IN: Poesia da recusa. São Paulo, Perspectiva, 2011. p.341 (Signos, 42)

Neste meu ofício ou arte
Soturna e exercida a noite
Quando só a lua ulula
E os amantes se deitaram
Com suas dores em seus braços,
Eu trabalho à luz que canta
Não por glória ou pão, a pompa
Ou o comércio de encantos
Sobre os palcos de marfim
Mas pelo mero salário
Do seu coração mais raro

Não para o orgulhoso à parte
Da lua ululante escrevo
Nestas páginas de espuma
Nem aos mortos como torres
Com seus rouxinóis e salmos
Cingindo as dores do tempo,
Que não se pagam, louvam, nem
Sabem do meu ofício ou arte.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Busque você mesmo!

Programa Agentes de Leitura