Biblioteca Indica: imigrando para um novo lar


"Quando os ventos de mudança sopram, umas pessoas levantam barreiras, outras constroem moinhos de vento."
Érico Veríssimo


ARANHA, Graça. Canaã.
Localização física: F A68c
Numa pequena colônia alemã do Espirito Santo, Milkau e Lentz vivem o desafio de construir uma nova vida em terra estrangeira. Canaã retrata a saga dos imigrantes europeus no Brasil no início do século e seu sonho de encontrar a "terra prometida". Mostrando o confronto entre visões de munto antagônicas e a violência dos preconceitos raciais, é uma obra fundamental para a compreensão da cultura brasileira.


PIÑON, Nélida. A república dos sonhos.
Localização física: F P725r
Nélida Piñon busca em suas raízes galegas a inspiração para criar uma saga sobre as aventuras dos imigrantes que aportaram no Brasil na virada do século e um legado cultural construído com lágrimas, suor e sonhos. Madruga é o jovem camponês que deixa a Galícia natal para embarcar num navio com destino ao Rio de Janeiro, tendo ao lado o companheiro Venâncio. A partir de um emprego humilde numa pensão da Praça Mauá, a vida de Madruga descreve uma trajetória de êxitos e fracassos que freqüentemente põem à prova seus ideais de liberdade e felicidade. Décadas depois, cabe à neta Breta juntar os fragmentos e reconstituir a história de sua família, que se confunde com a história recente do país.


HATOUM, Milton. Dois irmãos.
Localização física: F H29d
"Dois Irmãos" é a história de como se constroem as relações de identidade e diferença numa família em crise. É a história de dois irmãos gêmeos - Yaqub e Omar - e suas relações com a mãe, o pai e a irmã. Moram na mesma casa Domingas, empregada da família, e seu filho. Esse menino - o filho da empregada - narra, trinta anos depois, os dramas que testemunhou calado. Buscando a identidade de seu pai entre os homens da casa, ele tenta reconstruir os cacos do passado, ora como testemunha, ora como quem ouviu e guardou, mudo, as histórias dos outros. Do seu canto, ele vê personagens que se entregam ao incesto, à vingança, à paixão desmesurada. O lugar da família se estende ao espaço de Manaus, o porto à margem do rio Negro: a cidade e o rio, metáforas das ruínas e da passagem do tempo, acompanham o andamento do drama familiar.


MORAIS, Fernando. Corações sujos: a história da Shindo Renmei.
Localização física: 325 M825c
Corações Sujos - A Shindô Remmei, ou "Liga do Caminho dos Súditos", nasceu em São Paulo após o fim da Segunda Guerra, em 1945. Para seus seguidores, a notícia da rendição japonesa não passava de uma fraude aliada. Como aceitar a notícia da derrota, se em 2.600 anos o invencível Japão jamais perdera uma guerra? Em poucos meses a colônia nipônica, composta de mais de 200 mil imigrantes, estava irremediavelmente dividida: de um lado ficavam os Katigumi, os "vitoristas" da Shindô Remmei, apoiados por 80% da comunidade japonesa no Brasil. Do outro, os makegumi, ou "derrotistas", apelidados de "corações sujos" pelos militantes da seita. Militarista e seguidora cega das tradições de seu país, a Shindô Remmei declara guerra aos "corações sujos", acusados de traição à pátria pelo crime de acreditar na verdade. Com a competência que lhe é habitual, Fernando Morais conta a história da seita nacionalista que aterrorizou a colônia japonesa no Brasil.


POZENATO, José Clemente. O quatrilho.
Localização física: F P897q
Com o romance “O quatrilho”, e sua adaptação para o cinema em filme que concorreu ao Oscar em 1996, a saga da imigração italiana no extremo sul do Brasil conquistou merecido espaço no imaginário coletivo da região, do país e de algumas partes do mundo. Neste romance, José Clemente Pozenato dava início, em 1985, a uma trilogia que seria depois complementada com A cocanha e com A babilônia. São romances que mostram três gerações das mesmas famílias, cada geração com seus sonhos, seus dramas, suas derrotas e suas pequenas conquistas. São narrativas que, ao invés de porem em foco a grande história da imigração, preferem contar a história clandestina de cada personagem. São um convite a mergulhar fundo na grandeza e na miséria da condição humana.



MACHADO, Antônio de Alcântara. Brás, Bexiga e Barra Funda.
Localização física: CR M129b
Há pessoas que vivem em São Paulo, como se fosse qualquer outro lugar do mundo; e pessoas que vivem São Paulo. As do segundo tipo, definitivamente vão se interessar pelo livro. O autor, que dá nome à uma das Avenidas mais importantes da cidade, usa uma linguagem modernista adequada ao clima da terra da garoa: coloquial, com gírias(da época), frases rápidas, dizendo apenas o necessário; não deixando de ser surpreendente. Os contos são fragmentos da cidade e, assim como ela, parecem nunca acabar. Às vezes parecem até tratar mais de um determinado bairro, do que dos personagens.


Bertonha, João Fábio. Os italianos.
Localização física: 94(450) B462i
Afinal, quem são os italianos? Convivas barulhentos que devoram fartas macarronadas ou degustadores sofisticados de pratos refinados? Filhinhos diletos de Mamas supersticiosas ou executivos competentes que criaram roupas, sapatos e objetos de design símbolos de elegância em todo o planeta? Neste livro, imagens cristalizadas e mitos são discutidos pelo historiador João Fábio Bertonha, de forma agradável e saborosa, trazendo a tona origens e costumes de um povo que está presente na arvore genealógica de milhões de brasileiros. Além disso, o autor aborda o que é ser “italiano” hoje, a contínua mudança da identidade italiana no decorrer do tempo e como séculos de história influenciam não apenas a economia ou o sistema político da Itália, mas a sua própria cultura. Leitura fascinante e necessária.

PRADO, Lucilia Junqueira de Almeida. O amor é um pássaro vermelho.
Localização física: J P917a
Esse livro mostra certas tradições do Japão e o quanto a cultura é sua raiz, mostra o choque entre os povos devido aos costumes e claro, os conflitos em que um homem pode se encontrar. A honra, o caráter de um povo íntegro e de coração puro, o amor além das palavras, feito de uma luta diária entre saudade e dor, a história de um menino que se torna homem nos campos de café do Brasil e vive uma história de amor, além das suas próprias fronteiras. E o título se torna fácil no fim 'a liberdade em chamas'.. o amor.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Busque você mesmo!

Espaço Troca Livros: Mulheres e a Guerra dos Farrapos