Agosto é mês de grandes escritores nacionais

Imagem
Fonte :https://academiapopulardeletras.wordpress.com/2015/08/24/agosto-e-mes-de-grandes-escritores-nacionais/
Agosto é um grande mês para a literatura. É um mês que marca o nascimento de vários autores importantes nacionais e estrangeiros. Destacamos aqui quatro escritores brasileiros, que merecem ser lidos, relidos e descobertos por quem ainda não os leu. 
Confira:
10/08/1912 – JORGE AMADO Nasceu na Bahia e mudou-se, em 1930, para o Rio de Janeiro. Aos 19 anos publicou seu primeiro livro, O País do Carnaval (1931). Entre suas importantes obras estão Mar Morto, Capitães de Areia, O Mundo da Paz, Tocaia Grande e Grabriela, Cravo e Canela. É um escritor da segunda geração modernista. 20/08/1889 – CORA CORALINA Nasceu na Cidade de Goiás (GO), batizada de Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas. Apesar da pouca escolaridade, aos 14 anos começa a publicar contos e poemas em periódicos da cidade sob o pseudônimo Cora Coralina. Poeta e contista, autora de obras como Poemas dos Becos de Goiás e Estór…

BIBLIOTECA INDICA: DIA DO BIBLIOTECÁRIO


Biblioteca e Bibliotecários: cúmplices da intelectualidade.


Entre livros nasci. Entre livros me criei. Entre livros me formei. Entre livros me tornei. Enquanto lia o livro, lia-me, a mim, o livro. Hoje não há como separar: O livro sou eu. Bibliotecária por opção, paixão e convicção"
 Inajá Martins de Almeida



A PAIXÃO PELOS LIVROS.
Localização física: 090.1 P172
Contos, crônicas e depoimentos de quem achou no livro seu paraíso particular e na leitura uma forma de abstrair-se das dores do mundo para nele encontrar algum sentido. Alguns exemplos singulares de manifestações de amor aos livros, testemunhos dos prazeres escondidos nas bibliotecas, casos de paixão bibliômana. Através de histórias, verídicas ou não, os autores retratam uma história do mundo. Uma história do mundo com livros e pelos livros. 


BATTLES, Matthew. A conturbada história das bibliotecas.
Localização física: 027 B338c
Matthew Battles mostra como o armazenamento de enormes quantidades de livros num único local vem despertando a atenção de inimigos da civilização, desde a destruição da mítica coleção de Alexandria, que concentrava a maior parte da literatura e da ciência produzida na Grécia Antiga, aos ataques que atravessam os séculos até as guerras mais recentes. É essa saga cheia de sobressaltos, ódios e conflitos que Battles narra em páginas que prendem a atenção como uma aventura, cruzando conhecimentos técnicos sobre os sistemas de classificação e de organização de uma biblioteca moderna com uma pesquisa histórica muito bem documentada. 

ECO, Umberto. O nome da rosa.
Localização fisica: F E22n
Eco retratou um episódio, passado durante a Idade Média, no qual o riso era considerado, pela Igreja, um pecado. O enredo d'O Nome da Rosa gira em torno das investigações de uma série de crimes misteriosos, cometidos dentro de uma abadia medieval. Com ares de Sherlock Holmes, o investigador, o frade franciscano Guilherme de Baskerville, assessorado pelo noviço Adso de Melk, vai a fundo em suas investigações, apesar da resistência de alguns dos religiosos do local, até que não desvenda que as causas do crime estavam ligadas a manutenção de uma biblioteca que mantém em segredo obras apócrifas, obras que não seriam aceitas em consenso pela igreja cristã da Idade Média, como é a obra risona criada por Eco e atribuída romantescamente à Aristóteles. A aventura de Guilherme de Baskerville é desta forma uma aventura quase quixotesca.



ITURBE, Antonio G. A Bibliotecária de Auschiwtz.

ocalização física: F I87b
O Bloco 31 tinha 500 crianças, e neste lugar onde os livros eram proibidos, a jovem Dita escondia todas as noites os frágeis oito volumes da biblioteca mais pequena, recôndita e clandestina que jamais existiu. No meio do horror, Dita dá-nos uma maravilhosa lição de coragem: não se rende e nunca perde a vontade de viver nem de ler porque, mesmo naquele terrível campo de extermínio nazi, “abrir um livro é como entrar para um comboio que nos leva de férias.”



RUIZ ZAFÓN, Carlos; RIBAS, Márcia. A sombra do vento.
Localização física: F R886s
Numa madrugada de 1945, em Barcelona, Daniel Sempere é levado por seu pai a um misterioso lugar no coração do centro histórico: o Cemitério dos Livros Esquecidos. Lá, o menino encontra A Sombra do Vento, livro maldito que mudará o rumo de sua vida e o arrastará para um labirinto de aventuras repleto de segredos e intrigas enterrados na alma obscura da cidade. A busca por pistas do desaparecido autor do livro que o fascina transformará Daniel em homem ao iniciá-lo no mundo do amor, do sexo e da literatura. A Sombra do Vento é uma obra sedutora, comovente e impossível de largar. Uma grandiosa homenagem ao poder místico dos livros.
 


GAARDER, Jostein; HAGERUP, Klaus; BERTUOL, Sonali. A biblioteca mágica de Bibbi Bokken.
Localização físíca: J G11b
Quando Nils e sua prima, Berit, voltam de férias, os dois decidem escrever um diário conjunto para manter contato, que seria mandado pelo correio sucessivamente, já que moram em cidades diferentes. Quando Nils vai comprar o livro, ele tem um estranho encontro com uma mulher que ambos conheceram nas férias, e que faz questão de ajudá-lo a escolher o diário certo. Intrigado, Nils começa a seguir a mulher e "furta" uma carta de sua caixa de correio que menciona um sebo em Roma. O estabelecimento guardaria não apenas livros raros, mas também livros ainda não escritos. E um desses livros se refere a uma certa "biblioteca mágica". A aventura mal começou, mas o leitor já se vê mergulhado num grande mistério. Quem é Bibbi e que biblioteca mágica é essa? É um caso para os pequenos detetives Nils e Berit investigarem a fundo - e tudo aquilo de que o leitor precisa para se divertir pelas páginas restantes.  

BRADBURY, Ray. Fahrenheit 451.
Localização física: F B79f
A obra de Bradbury descreve um governo totalitário, num futuro incerto mas próximo, que proíbe qualquer livro ou tipo de leitura, prevendo que o povo possa ficar instruído e se rebelar contra o status quo.  O livro conta a história de Guy Montag, que no início tem prazer com sua profissão de bombeiro, cuja função nessa sociedade imune a incêndios é queimar livros e tudo que diga respeito à leitura. Quando Montag conhece Clarisse McClellan, uma menina de dezesseis anos que reflete sobre o mundo à sua volta e que o instiga a fazer o mesmo, ele percebe o quanto tem sido infeliz no seu relacionamento com a esposa. Ele passa a se sentir incomodado com sua profissão e descontente com a autoridade e com os cidadãos. A partir daí, o protagonista tenta mudar a sociedade e encontrar sua felicidade.
  


BRUCHARD, Dorothée de; TEIXEIRA, Cleber. Memórias de uma guardadora de livros.
Localização física: 027.1 A642m
a guardadora dos livros e documentos da biblioteca de Mindlin, a maior brasiliana das Américas fala de sua tarefa, há mais de 30 anos, vivendo e cuidando de todos os livros. Você nunca leu nada parecido.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Busque você mesmo!