Biblioteca Indica: Sempre é tempo para bons sentimentos. Histórias de amor, paz, amizade, esperança, fé, lealdade, gratidão e solidariedade.

Imagem
"Todo o nosso conhecimento se inicia com sentimentos."


SCHOLES, Katherine; INGPEN, Robert. Tempos de paz. Localização: J S391t A Unesco, desde sua criação no final da Segunda Guerra Mundial, já declarava: As guerras nascem no espírito dos homens; logo, é no seu espírito que precisam ser erguidos os baluartes da paz. Aprenda a resolver pacificamente os problemas de sua vida - primeiro que tudo. Isso porque a paz começa com você. No seu próprio quintal. Ainda há as imagens belíssimas de Robert Ingpen que interagem com o tom questionador e reflexivo do livro. Sua leitura contribuirá para sensibilizar a criança a ter uma relação harmoniosa consigo mesma, com os outros e com a natureza.

GEE, Darien; KLESCK, Alice. O pão da amizade. Localização: F G263p Um presente anônimo conduz uma mulher a uma jornada que ela jamais poderia imaginar. Certa tarde, Julia Evarts e Gracie, sua filha de cinco anos, chegam em casa e encontram um presente na varanda da frente: um pão da amizade com o simpl…

Biblioteca Indica: 27 de Janeiro - Dia Internacional em Memória às Vítimas do Holocausto

slovak.ruvr.ru

Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, elas podem ser ensinadas a amar.”
Nelson Mandela



BOYNE, John. O menino do pijama listrado.
Localização física: F B785n
Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os judeus. Também não faz idéia que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos que sua família está envolvida no conflito. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e para além dela centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com frio na barriga. Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel, um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai. O menino do pijama listrado é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra, e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável.


ACKERMAN, Diane. O zoológico de Varsóvia.
Localização física: F A166z
Jan e Antonina Zabinski eram os encarregados cristãos do Jardim Zoológico de Varsóvia quando, no início da Segunda Guerra Mundial, a Alemanha invadiu a Polônia, e os bombardeios que destruíram a cidade mataram boa parte dos animais. O casal passou, então, a esconder judeus nas celas vazias, aproveitando a obsessão dos nazistas por animais raros e com isso salvou mais de trezentas pessoas condenadas. Sua história, no entanto, desapareceu por entre as frestas da "grande" História, como às vezes acontece com os atos de compaixão radical e extrema coragem. Este livro de Diane Ackerman é o testemunho poderoso dessa coragem, uma história que celebra, com rara sensibilidade, a beleza, o mistério e a tenacidade do espírito humano e da própria vida.


ANGLADA, Maria Ángels. O violino de Auschiwtz.
Localização física: F A597v
Em tradução direta do idioma original, O violino de Auschwitz, da catalã Maria Àngels Anglada, integra uma importante vertente da ficção contemporânea, cujo tema geral pode ser sintetizado pela expressão dignidade na barbárie. Se os racistas pretendem diminuir a dimensão humana do objeto de seu ódio, os nazistas, por sua vez, pretendiam anulá-la inteiramente. A arte, porém, a rearfima. A história de O violino de Auschwitz se constrói então sobre uma magnífica e brutal ironia.


HUMBERT, Agnes. Resistência: a história de uma mulher que desafiou Hitler.
Localização física: 929HUMBERT H217r
Inconformada com a dominação nazista, movida por uma coragem ímpar e com o apoio de seus colegas do Museu do Homem em Paris, Agnès fundou um dos primeiros grupos da Resistência francesa. Durante quase um ano, ela e seus companheiros redigiram, imprimiram e distribuíram o jornal Résistance, além de panfletos e outros textos contra o governo de Vichy.Até a sua captura, nos primeiros meses de 1941, Agnès registrou os fatos dia após dia, e suas anotações nos permitem acompanhar cada passo dos primórdios da Resistência. Feita prisioneira, ela não tinha mais como escrever em seu diário. Contudo, ao ser libertada em 1945, dedicou-se a repassar os fatos em sua memória para registrálos ainda no calor dos acontecimentos.

FRANK, Anne. O diário de Anne Frank.
Localização física: 929FRANK F91d
12 de junho de 1942 - 1º de agosto de 1944. Ao longo deste período, a jovem Anne Frank escreveu em seu diário toda a tensão que a família Frank sofreu durante a Segunda Guerra Mundial. Ao fim de muitos dias de silêncio e medo aterrorizante, eles foram descobertos pelos nazistas e deportados para campos de concentração. A força da narrativa de Anne, com impressionantes relatos das atrocidades e horrores cometidos contra os judeus, faz deste livro um precioso documento. Ele destaca sentimento, aflições e pequenas alegrias de uma vida incomum, a transformação de uma menina em mulher, o despertar do amor, a fé inabalável na religião, e revela a rara nobreza de um espírito amadurecido no sofrimento. Um retrato da menina por trás do mito.


ITURBE, Antonio G. A Bibliotecária de Auschiwtz.
Localização física: F I87b
O Bloco 31 tinha 500 crianças, e neste lugar onde os livros eram proibidos, a jovem Dita escondia todas as noites os frágeis oito volumes da biblioteca mais pequena, recôndita e clandestina que jamais existiu. No meio do horror, Dita dá-nos uma maravilhosa lição de coragem: não se rende e nunca perde a vontade de viver nem de ler porque, mesmo naquele terrível campo de extermínio nazi, “abrir um livro é como entrar para um comboio que nos leva de férias.”

Kleinsinger, Moshoe. Nas asas da esperança.
Localização física: 94 K72n
Moshe Kleinsinger, judeu nascido em 1918, em Varsóvia, capital da Polônia precisou assumir a identidade de Stanislaw Rozanskii, um polonês anti- semita inventado, para escapar do Holocausto. Obrigado a esquecer os detalhes mais pessoais de sua vida, a enterrá-los no inconsciente, só recentemente recordou-se do dia e ato de seu nascimento, do nome dos amigos de infância, etc. Nas asas da esperança é o relato dessa experiência, dessa troca de personalidade, dos subterfúgios usados na luta para sobreviver. Mostrando muito do drama individual desse homem que viveu uma tragédia coletiva, esta narrativas surge como inesquecível lição de energia e de disposição para superar o horror da guerra.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Busque você mesmo!

Programa Agentes de Leitura