Biblioteca Indica: Cartas emocionam, seja em livros de ficção, seja na vida real.

"Enviar uma carta é um bom meio de ir a algum lugar sem mover nada a não ser o coração."



MEYES, Jojo. A última carta de amor.
Localização física: F M899u
Londres, 1960. Ao acordar em um hospital após um acidente, Jennifer Stirling não consegue se lembrar de nada. De volta à casa com o marido, ela tenta, em vão, recuperar a memória de sua antiga vida. É então que ela descobre uma série de cartas de amor escondidas, endereçadas a ela e assinadas apenas por “B”, e percebe que não só estava vivendo um romance fora do casamento como também parecia disposta a arriscar tudo para ficar com seu amante. Quatro décadas depois, a jornalista Ellie Haworth encontra uma dessas cartas endereçadas a Jennifer durante uma pesquisa nos arquivos do jornal em que trabalhava. Obcecada com a ideia de reunir os protagonistas desse amor proibido — em parte porque ela mesma está envolvida com um homem casado —, Ellie começa a procurar “B”, sem desconfiar que, ao fazer isso, talvez encontre uma solução para os problemas do seu próprio relacionamento.




JOYCE, James. Cartas a Nora Barnacle.
Localização física: 82-6 J79c
Muito além da relevância das ditas "cartas sujas", em que eles trocavam "safadezas" quando estavam sem se ver, o que essa correspondência registra, expõe e elucida é simplesmente a relação mais definidora da história de vida de Joyce. O que o leitor recebe é uma via de acesso a um compartimento profundo e rico da vida sentimental de um grande reelaborador de sentimentos e vidas. É chegar mais perto da fonte. O Ulysses, de um certo ponto-de-vista, é a história de Joyce sem Nora. 


SHAFFER, Mary Ann; BARROWS, Annie. A sociedade literária e a casca de batata.
Localização física: F S322s
"A sociedade literária e a torta de casca de batata" é um romance epistolar, encenado nas longínquas ilhas Guernsey, no Canal da Mancha, após a Segunda Guerra Mundial. Escrito pela bibliotecária e livreira que estreou na literatura com mais de 70 anos, Mary Ann Shafer, com apoio da sobrinha, Annie Barrows, o livro é uma celebração da vida através da literatura.



SPARKS, Nicholas. Querido John.
Localização física: F S726q
Querido John”, dizia a carta que partiu um coração e transformou duas vidas para sempre. Com um futuro sem grandes perspectivas, John, um jovem rebelde, decide alistar-se no exército, após concluir o ensino médio. Durante sua licença, conhece a garota de seus sonhos, Savannah. A atração mútua cresce rapidamente e logo transforma-se em um tipo de amor que faz com que Savannah prometa esperá-lo concluir seus deveres militares. Porém ninguém previa o que estava para acontecer, os atentados de 11 de setembro mudariam suas vidas e do mundo todo. E assim como muitos homens e mulheres corajosos, John deveria escolher entre seu país e seu amor por Savannah. Agora, quando ele finalmente retorna para Carolina do Norte, ele descobre como o amor pode nos transformar de uma forma que jamais poderíamos imaginar.




HANFF, Helen. 84 Charing Cross Road (Nunca te vi, sempre te amei.)
Localização física: 82-6 H215e
Numa história de amor e gosto pelos livros, 'Nunca Te Vi, Sempre Te Amei' apresenta Helen Hanff , uma escritora mal-humorada que envia uma carta a uma pequena livraria de Londres, solicitando algumas obras inglesas clássicas raras. Frank Doel, o discreto vendedor inglês de livros, atende a seu pedido, iniciando uma troca de cartas comovente e graciosa entre dois continentes por duas décadas. A aspereza de Hanff contrasta com o comportamento pomposo britânico de Doel, mas o amor mútuo aos livros forma entre eles um elo que se intensifica com o passar dos anos. Suas cartas íntimas e altamente detalhadas descrevendo seus sonhos, esperanças, sofrimentos e alegrias nos faz mergulhar no universo de suas vidas, e eles acabam desenvolvendo uma amizade notável e duradoura.

LACLOS, Choderlos. As relações perigosas.

Localização física: F L145r

Durante alguns meses, um grupo peculiar da nobreza francesa troca cartas secretamente. No centro da intriga está o libertino visconde de Valmont, que tenta conquistar a presidenta de Tourvel, e a dissimulada marquesa de Merteuil, suposta confidente da jovem Cécile, a quem ela tenta convencer a se entregar a outro homem antes de se casar. Lançado com grande sucesso na época, As relações perigosas teve vinte edições esgotadas apenas no primeiro ano de sua publicação. Boa parte do sucesso do romance deve-se ao fato de a história explorar com muita inteligência os caminhos obscuros do desejo.




Cartas de amor de homens notáveis.
Localização física: 82-6 C314
Inspirado no livro que a personagem Carrie Bradshaw lê no filme Sex and the City, Cartas de amor de homens notáveis reúne algumas das correspondências mais românticas da história, encontradas em meio a documentos pessoais de ícones como Beethoven, Victor Hugo, Honoré de Balzac e Charles Darwin. Por meio dessas cartas, o leitor poderá satisfazer sua curiosidade sobre os casos amorosos e a vida particular de figuras históricas importantes e conhecer todas as nuances da paixão, desde a refinada eloquência de Oscar Wilde, passando pela singela devoção de Mozart até o ciúme que Napoleão sentia de sua primeira esposa, Josefina. Amor, esperança e desejo estão representados neste livro, assim como o prazer de receber ou enviar uma mensagem à pessoa amada. 
PESSOA, Fernando. A Correspondência.

Localização física: 82-6 P567c
Escritas entre os 17 e os 34 anos anos, essas cartas traçam um roteiro ao mesmo tempo íntimo e coletivo, pessoal e público. Cartas literárias e comerciais; textos militantes e poéticos; reflexões filosóficas e políticas são alguns dos gêneros que compõem este variado conjunto. A diversidade de temas tratados, bem como o vasto universo de interlocutores, permite esboçar as faces distintas do poeta: jornalista empenhado, crítico contumaz, militante político, editor, tradutor, homem de negócios etc. A Correspondência deixa bem claro que as diferentes atividades que exerceu não esgotam o sentido da multiplicidade em Pessoa. Como ele mesmo escreveu, "Trago com a consciência quotidiana de mim-próprio a impressão que me perdi dentro de mim, e, andando continuamente em minha procura, tenho contudo receio de me encontrar, não vá eu descobrir-me outro".
KAFKA, Franz. Carta ao pai.
Localização física: 82-6 F16c
A Carta ao pai é uma peça fascinante da obra de Franz Kafka. Dificilmente algum filho pôde escrever ao pai carta mais pungente do que esta. Nela o grande escritor realiza um ajuste de contas memorável com o tirano familiar Hermann Kafka. O móvel do confronto é uma tentativa de casamento do filho que o pai desaprova, mas o texto abrange toda a relação entre ambos, num ritmo dolorosamente ágil. Como sempre, a capacidade de análise e argumentação do escritor surpreende. Aqui ela transforma uma carta em documento perene da literatura universal.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Busque você mesmo!

Programa Agentes de Leitura