PROJETO BIBLIOTECA INDICA: HISTÓRIAS DE ESCRITORES



AMIS, Martin; FLAKSMAN, Sérgio (trad.) A informação. 2a.ed., São Paulo, Companhia das Letras, 2004. 490p.
Localização física: F A539i
O autor nos apresenta a Richard Tull e Gwyn Barry, colegas desde os tempos da Universidade. O primeiro, habituado a bater o amigo por anos a fio em todas as modalidades, vê-se na situação de inverter os papeis com o segundo. Mordido pelo despeito e pela inveja, antecipando o dia em que não lhe sobrará preeminência nenhuma, Richard recorre aos meios e aos expedientes mais sórdidos para se consagrar - mas como encarnação definitiva do covarde erudito.


GORKI, Máximo; RODRIGUES, Paulo (trad.) As minhas universidades: autobiografia. Rio de Janeiro, Ediouro, sdp. 197p. (Clássicos de bolso)
Localização física: F G682m
O título desta obra é irônico pois o autor jamais enfrentou qualquer universidade e tem um caráter autobiográfico. O livro está repleto de gente simples que o autor aprendeu a amar e admirar: vagabundos, desempregados, nômades das estepes russas.



GUEDES, Lúcia. O diário submerso. Rio de Janeiro, Record, 1992. 239p.
Localização física: F G957d
A autora escreveu um livro que representa um ponto de destaque nos denominados romances de memória. Com linguagem segura a autora se lança na grande solidão de um personagem que tece, delicadamente, os fios de uma existência interiormente tumultuada, e preenche de uma aguda percepção diários que se entremostram em sutis confidências.



JESUS, Carolina Maria de. Quarto de despejo: diário de uma favelada. São Paulo, Círculo do Livro, 1989. 182p.
Localização física: F J56q
Em 1955, a autora vivia num dos 300 barracos da favela do Canindé, em São Paulo. Seu único meio de subsistência eram as coisas que recolhia das latas de lixo nos arredores do bairro onde morava. Conta a lenda que foi numas dessas latas de lixo que Carolina encontrou quatro cadernos e resolveu transformá-los em diários. Dois anos mais tarde, o jornalista Audálio Dantas, ao fazer uma reportagem sobre a favela, descobriu Carolina e seus diários. Impressionado com os relatos de Carolina, Audálio entregou os originais a um editor, e, em 1960, "Quarto de despejo" foi publicado.


KING, Stephen; CAMPELLO, Myriam (trad.) Saco de ossos. Rio de Janeiro, Objetiva, 2001. 755p.
Como suportar a morte da pessoa amada? De que forma preencher os dias cada vez  mais longos e vazios? Como se libertar da tortura de pesadelos terríveis? Aos quarenta anos, o escritor de sucesso Mike Noonan enfrenta estas perguntas. Desde a morte da esposa Jo, sua vida transformou-se. Incapaz de escrever, Mike passa longas horas diante da tela vazia e sente que precisa reagir. Atormentado por pesadelos de Sara Laughs, a casa do lago onde ele e Jo viveram momentos felizes, Mike decide voltar. E é na pequena cidade que Mike descobre o amor e é onde ele precisa enfrentar a fúria do poderoso Max Devore, um homem cruel, capaz de tudo para arrancar a neta da guarda de sua jovem mãe viúva. E é em Sara Laughs que Mike volta a escrever.



LESSA, Orígenes. O feijão e o sonho. 33a.ed.,  São Paulo, Ática, 1982. 128p. (Vaga Lume)
Localização física: F L632f
Este foi o primeiro romance do autor e conta a história de Campos Lara, um poeta que vive a parte dos problemas da vida real. Seus ganhos como escritor ou professor não são suficientes para pagar as dívidas que se acumulam, o que força sua esposa Maria Rosa a trabalhar e se sobrecarregar. O romance fala do conflito existente entre o sonho do protagonista em ser um escritor consagrado e as  necessidades cotidianas de sua família.



MIRANDA, Ana. Boca do inferno: romance. 4a.ed., São Paulo, Companhia das Letras, 2002. 330p.
Localização física: F M64b
Este é o primeiro romance da autora, ambientada em Salvador do século XVII. O romance é dividido em seis capítulos: a cidade, o crime, a vingança, a devassa, a queda, o destino.
O ano é 1683 e o leitor acompanha a luta pelo poder entre o governador Antônio Souza de Menezes, o Braço de Prata e a facção liderada por Bernardo Vieira Ravasco, da qual faziam parte o padre Antônio Vieira e o poeta Gregório de Matos.



MISHIMA, Yukio; FERREIRA, Manoel Paulo (trad.); COUTO, Francisco José M. (rev.) Confissões de uma máscara. São Paulo, Círculo do Livro, sdp. 184p.
Localização física: F M659c
Este é o primeiro romance do autor, publicado em 1949. Conta a história de um jovem tímido e sensível obrigado a viver em equilíbrio com a parte bissexual e sadomasoquista de sua natureza. A vida da personagem, oculta por uma máscara social, contém elementos autobiográficos. Mishima, homem sensível e vulnerável em seu íntimo, também criava uma máscara de desinibição e arrogância para apresentar ao mundo exterior.



SKÁRMETA, Antonio; SIDOU, Beatriz (trad.) O carteiro e o poeta. 4a.ed., Rio de Janeiro, 1996.127p.
Localização física: F S638c
Sucesso também no cinema, esta novela tem como cenário a Ilha Negra, onde o poeta Pablo Neruda refugia-se. Lá, ele faz amizade com o carteiro Mario Jimenez, que se torna admirador de seus poemas. A amizade entre os dois se desenvolve com o passar dos anos, até a morte do poeta.



GAARDER, Jostein; GOUVEIA, Ricardo (trad.) O vendedor de histórias. São Paulo, Cia. das Letras, 2004. 207p.
Localização física: J G11v
"Meu cérebro está fervilhando. Centenas de novas ideias borbulham. Elas simplesmente jorram." - essa anotação no diário de Petter, que foi garoto precoce e solitário, filho de pais divorciados, mostra que sua imaginação parece não ter freios. Para garantir sua subsistência, Petter torna-se o Aranha, uma espécie de ghost writer que vende os frutos de sua imaginação para escritores sem ideias. Avesso a fama, ele parece ter encontrado a fórmula ideal para viver do seu talento. No entanto, uma série de conflitos com seus clientes e o retorno de alguns fantasmas do passado põem sua vida em perigo, e mostram que a fantasia e a realidade nem sempre correm paralelas.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Busque você mesmo!

Programa Agentes de Leitura