Compartilhe suas indicações.

Imagem
"Livros não mudam o mundo. Livros mudam as pessoas.  As pessoas mudam o mundo."
Participe do Projeto "Eu Indico!". Retire um folheto na recepção superior da Biblioteca Monteiro Lobato e divida com a gente o porquê de ele merecer um lugar especial na sua lista de livros preferidos. Sua indicação ficará exposta no nosso mural e ainda pode ganhar um destaque especial em nossas redes sociais.

Abordar uma pessoa com deficiência

abordagem para ajudar uma pessoa com deficiencia ou um idoso.
Abordando uma pessoa com deficiência visual
Você sabe como abordar uma pessoa com deficiência e/ou idoso para ajuda-la ou conversar?
Leia abaixo: 

Atendimento adequado

A pessoa com deficiência e o idoso sempre devem ser consultados sobre a melhor maneira de serem atendidos ou abordados, evitando-se, assim, constrangimentos desnecessários. No entanto, algumas recomendações ou dicas podem ajudar no dia a dia dessas pessoas.

Pessoas que utilizam cadeiras de rodas

  • Ao falar com uma pessoa em cadeira de rodas, procure situar-se de frente e na mesma altura da pessoa, sentando-se, por exemplo.
  • Pergunte ao usuário se quer alguma ajuda, dirigindo-se sempre a ele e não ao acompanhante, se for o caso. 
    Ao ajudar um usuário de cadeira de rodas a descer uma rampa inclinada é preferível usar a “marcha ré”, para evitar que, pela excessiva inclinação, a pessoa desequilibre e possa cair para frente.
Para auxiliar a subir e descer de um meio de transporte não adaptado proceda da seguinte forma:
 - Coloque a cadeira de rodas freada, paralela ao veículo. Para maior segurança é conveniente a ajuda de duas pessoas: uma para segurar o tronco (axilas) e outra para segurar as pernas, logo abaixo dos joelhos.
 - Para subir, deve-se posicionar a pessoa de costas para o degrau ou porta do veículo, conduzindo-a para o interior.
 - Para descer, deve-se adotar o mesmo procedimento, sendo que quem segura pelas pernas deve descer primeiro, apoiado por quem segura pelo tronco.

Pessoas com deficiência auditiva


  • Procure não ficar nervoso diante de uma pessoa que tem dificuldade para falar.
    Compreenda que o ritmo e a pronúncia dessas pessoas são distintas.
  • Não aparente ter compreendido uma mensagem, se não a entendeu.
  • Faça com que o surdo enxergue a boca de quem está falando. A leitura dos lábios fica impossível se for gesticulada com algo na frente ou contra a luz.
  • Fale com o tom normal de voz, a não ser que lhe peçam para evanta-la.
  • Seja expressivo. Como os surdos não percebem as mudanças sutis do tom da voz, a maioria deles “lêem” as expressões faciais, os gestos ou os movimentos do corpo para entender o que se quer comunicar.
  • Ao desejar falar com uma pessoa surda, chame a atenção dela, seja sinalizando com a mão ou tocando-lhe o braço.
  • Diante de dificuldade de entendimento sinta-se à vontade para pedir que a pessoa repita. Caso ainda não a entenda, peça-lhe para escrever.
  • Caso o surdo esteja acompanhado, fale diretamente com ele.

Pessoas com deficiência visual

Ao dirigir-se a alguém com deficiência visual, identifique-se sempre.
Ao guiar uma pessoa cega:
 - dê-lhe o braço para que a mesma possa acompanhar seu movimento
 - não a deixe falando sozinha
Ao conduzir um cego a uma cadeira guie a mão para o encosto, informando se a cadeira tem braços ou não.
Com pessoas que possuem baixa visão (sérias dificuldades visuais) proceda com o mesmo respeito, perguntando-lhe se precisa de ajuda se notar que ela está com dificuldades.
Informe à pessoa cega quando estiver passando por um obstáculo qualquer evitando assim possíveis acidentes.
Ao apresentar alguém cego faça com que a pessoa apresentada fique de frente à pessoa cega, de modo que ela estenda a mão para o lado certo.

Pessoas com deficiência mental

Cumprimente a pessoa com deficiência mental normalmente, evitando superproteção.
A pessoa com deficiência mental deve fazer sozinha tudo o que puder; ajude-a quando realmente for necessário.
A deficiência mental pode ser conseqüência de uma doença, mas não é uma doença, é uma condição. Nunca use expressões pejorativas como doentinho e outras.
Não trate adolescentes e adultos com deficiência mental como criança.
Fale devagar e transmita mensagens claras.
Evite comparações. Uma pessoa só pode ser comparada a ela mesma.

Pessoas idosas

Ao dirigir-se a um idoso comunique-se com atenção, olhando na expressão facial e nos olhos.
Identifique se o idoso apresenta boa comunicação verbal e não verbal.
Dê atenção, saiba ouvir e demonstre compreensão no processo de comunicação com o idoso.
Identifique se o idoso apresenta deficiências visuais, auditivas e motoras.
Auxilie o idoso nas suas dificuldades para ter acesso aos diversos meios de comunicação.
O idoso deve ser tratado como adulto.
Chame o idoso pelo nome.
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Busque você mesmo!