Projeto Poesia às 2as.feiras

Imagem
GULLAR, Ferreira. O lampejo. IN: Toda poesia (1950-1999). 10ed., Rio de Janeiro, José Olympio, 2001. p.356

O poema não voa de asa-delta
não mora na Barra
não frequenta o Maksoud.
Pra falar a verdade, o poema não voa:
anda a pé
e acaba de ser expulso da fazenda Utupu
                                           pela polícia.

Como mal dorme mal cheira a suor,
parece demais com o povo:
                                            é assaltante?
                                            é posseiro?
                                            é vagabundo?
frequentemente o detêm para averiguações
          às vezes o espancam
          às vezes o matam
          às vezes o resgatam
          da merda
                         por um dia
e o fazem sorrir diante das câmeras da TV
de banho tomado.

O poema se vende
                se corrompe
confia no governo
desconfia
de repente se zanga
e quebra trezentos ônibus nas ruas de Salvador.

O poema é confuso
mas tem o rosto da história brasileira:
               tisnado de sol
   …

Abordar uma pessoa com deficiência

abordagem para ajudar uma pessoa com deficiencia ou um idoso.
Abordando uma pessoa com deficiência visual
Você sabe como abordar uma pessoa com deficiência e/ou idoso para ajuda-la ou conversar?
Leia abaixo: 

Atendimento adequado

A pessoa com deficiência e o idoso sempre devem ser consultados sobre a melhor maneira de serem atendidos ou abordados, evitando-se, assim, constrangimentos desnecessários. No entanto, algumas recomendações ou dicas podem ajudar no dia a dia dessas pessoas.

Pessoas que utilizam cadeiras de rodas

  • Ao falar com uma pessoa em cadeira de rodas, procure situar-se de frente e na mesma altura da pessoa, sentando-se, por exemplo.
  • Pergunte ao usuário se quer alguma ajuda, dirigindo-se sempre a ele e não ao acompanhante, se for o caso. 
    Ao ajudar um usuário de cadeira de rodas a descer uma rampa inclinada é preferível usar a “marcha ré”, para evitar que, pela excessiva inclinação, a pessoa desequilibre e possa cair para frente.
Para auxiliar a subir e descer de um meio de transporte não adaptado proceda da seguinte forma:
 - Coloque a cadeira de rodas freada, paralela ao veículo. Para maior segurança é conveniente a ajuda de duas pessoas: uma para segurar o tronco (axilas) e outra para segurar as pernas, logo abaixo dos joelhos.
 - Para subir, deve-se posicionar a pessoa de costas para o degrau ou porta do veículo, conduzindo-a para o interior.
 - Para descer, deve-se adotar o mesmo procedimento, sendo que quem segura pelas pernas deve descer primeiro, apoiado por quem segura pelo tronco.

Pessoas com deficiência auditiva


  • Procure não ficar nervoso diante de uma pessoa que tem dificuldade para falar.
    Compreenda que o ritmo e a pronúncia dessas pessoas são distintas.
  • Não aparente ter compreendido uma mensagem, se não a entendeu.
  • Faça com que o surdo enxergue a boca de quem está falando. A leitura dos lábios fica impossível se for gesticulada com algo na frente ou contra a luz.
  • Fale com o tom normal de voz, a não ser que lhe peçam para evanta-la.
  • Seja expressivo. Como os surdos não percebem as mudanças sutis do tom da voz, a maioria deles “lêem” as expressões faciais, os gestos ou os movimentos do corpo para entender o que se quer comunicar.
  • Ao desejar falar com uma pessoa surda, chame a atenção dela, seja sinalizando com a mão ou tocando-lhe o braço.
  • Diante de dificuldade de entendimento sinta-se à vontade para pedir que a pessoa repita. Caso ainda não a entenda, peça-lhe para escrever.
  • Caso o surdo esteja acompanhado, fale diretamente com ele.

Pessoas com deficiência visual

Ao dirigir-se a alguém com deficiência visual, identifique-se sempre.
Ao guiar uma pessoa cega:
 - dê-lhe o braço para que a mesma possa acompanhar seu movimento
 - não a deixe falando sozinha
Ao conduzir um cego a uma cadeira guie a mão para o encosto, informando se a cadeira tem braços ou não.
Com pessoas que possuem baixa visão (sérias dificuldades visuais) proceda com o mesmo respeito, perguntando-lhe se precisa de ajuda se notar que ela está com dificuldades.
Informe à pessoa cega quando estiver passando por um obstáculo qualquer evitando assim possíveis acidentes.
Ao apresentar alguém cego faça com que a pessoa apresentada fique de frente à pessoa cega, de modo que ela estenda a mão para o lado certo.

Pessoas com deficiência mental

Cumprimente a pessoa com deficiência mental normalmente, evitando superproteção.
A pessoa com deficiência mental deve fazer sozinha tudo o que puder; ajude-a quando realmente for necessário.
A deficiência mental pode ser conseqüência de uma doença, mas não é uma doença, é uma condição. Nunca use expressões pejorativas como doentinho e outras.
Não trate adolescentes e adultos com deficiência mental como criança.
Fale devagar e transmita mensagens claras.
Evite comparações. Uma pessoa só pode ser comparada a ela mesma.

Pessoas idosas

Ao dirigir-se a um idoso comunique-se com atenção, olhando na expressão facial e nos olhos.
Identifique se o idoso apresenta boa comunicação verbal e não verbal.
Dê atenção, saiba ouvir e demonstre compreensão no processo de comunicação com o idoso.
Identifique se o idoso apresenta deficiências visuais, auditivas e motoras.
Auxilie o idoso nas suas dificuldades para ter acesso aos diversos meios de comunicação.
O idoso deve ser tratado como adulto.
Chame o idoso pelo nome.
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Busque você mesmo!

Programa Agentes de Leitura