Projeto Poesia às 2as.feiras

Imagem
GULLAR, Ferreira. Oswald morto. IN: Toda poesia (1950-1999). 10ed., Rio de Janeiro, José Olympio, 2001. p.73

Enterraram ontem em São Paulo
um anjo antropófago
de asas de folha de bananeira
(mais um nome que se mistura à nossa vegetação tropical)

As escolas e as usinas paulistas
não se detiverem
para olhar o corpo do poeta que anunciara a civilização do ócio
Quanto  mais pressa  mais vagar

O lenço em que pela última vez
assoou o nariz
era uma bandeira nacional

NOTA:
Fez sol o dia inteiro em Ipanema
Oswald de Andrade ajudou o crespúsculo
hoje domingo 24 de outubro de 1954

Projeto Poesia às segundas-feiras

capa do livro Carrego comigo, de Thayame Porto

PORTO, Thayame. Carrego comigo. São Paulo, Scortecci, 2011. p. 27.

FOTOGRAFIA

Dizem que a poesia
eterniza os momentos
como a fotografia.
Apreciei um bom momento
quis registrar
não tinha uma máquina de fotos
sentei na frente da paisagem
e descrevi:
– Uma praça e seu jardim
no centro da cidade
a noite permitia uma garoa.
Entre as plantas, luminárias.
Todas acesas clareando a plantação.
Como uma gaiola de proteção
por cima das luminárias
uma barra:
Por cima da barra
sem preocupar-se com nada:
Um gato rajado, alaranjado
lambia-se folgado.
Patas ao ar
nem ligava pra garoa,
sentia-se o artista da praça
convidando este poema a nascer.
Olhos ao horizonte
aproveitava a noite folgoso
em cima da barra de luz
que servia-lhe como flash.
Momento registrado
pensamento tranquilo
poeta aliviado.
Fecho o caderno, guardo a caneta e vou-me embora.
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Busque você mesmo!

Programa Agentes de Leitura