Projeto Poesia às 2as.feiras

Imagem
GULLAR, Ferreira. Glauber morto. IN: Toda poesia (1950-1999). 10ed., Rio de Janeiro, José Olympio, 2001. p.351

O morto não está de sobrecasaca
não está de casaca
não está de gravata.

O morto está morto

não está barbeado
não está penteado
não tem flor na lapela
um flor 
na calça
sapatos de verniz

não finge de vivo
não vai tomar posse 
na Academia.

O morto está morto
em cima da cama
no quarto vazio.

Como já não come
como já não morre
enfermeiras e médicos
não se ocupam mais dele.

Cruzaram-lhe as mãos
ataram-lhe os pés.

Só falta embrulhá-lo
e jogá-lo fora.



Projeto Poesia às segundas-feiras


CAPPARELLI, Sérgio. 111 poemas para crianças. 5a.ed. Porto Alegre, L&PM, 2006. p.59

Canção da rua Casemiro de Abreu

Outros bairros têm palmeiras,
Bem-te-vis e sabiás,
Mas o Bom Fim estende tapetes
De flores de jacarandás.

Não quero ir para longe
E ficar triste, a cismar,
Pertinho dos gaturanos,
Distante dos jacarandás.

E se existem tantas pessoas
Cismando com sabiá,
Não permita, Deus, que  morram,
Sem que venham para cá.

Entre as flores de setembro
Caindo dos jacarandás.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Busque você mesmo!