Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2014

Oficina de encadernação artesanal

Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, a Biblioteca Monteiro Lobato oferece oficina de encadernação artesanal. A costura utilizada é o longstitch com capa de feltro.

Biblioteca Monteiro Lobato (ver endereço)
6 de março de 2014 (quinta-feira)
14h

Projeto Poesia às segundas-feiras

Imagem
VERÍSSIMO, Luis Fernando. Poesia numa hora dessas?! Rio de Janeiro, Objetiva, 2002. p.52

Nova canção do exílio

Minha terra tem Palmeiras
Coríntians, Inter e Fla
mas pelo que se viu na Argentina
não jogam mais futebol por lá.

Os amigos que aqui gorjeiam
dizem que a coisa vai aos trancos.
Falam de promessas de abertura
e de um suposto novo Santos.

Projeto Poesia às segundas-feiras

Imagem
CAPPARELLI, Sérgio. 111 poemas para crianças. 5a.ed. Porto Alegre, L&PM, 2006. p.59

Canção da rua Casemiro de Abreu

Outros bairros têm palmeiras,
Bem-te-vis e sabiás,
Mas o Bom Fim estende tapetes
De flores de jacarandás.

Não quero ir para longe
E ficar triste, a cismar,
Pertinho dos gaturanos,
Distante dos jacarandás.

E se existem tantas pessoas
Cismando com sabiá,
Não permita, Deus, que  morram,
Sem que venham para cá.

Entre as flores de setembro
Caindo dos jacarandás.

Projeto Cultura na Rua

Imagem
Considerando a capacidade da Cultura de proporcionar o resgate da dignidade humana, o projeto visa levar acessibilidade cultural através de exibição de filmes para moradores de rua.

Pça. Pres. Getúlio Vargas, s/nº, Centro
21 de fevereiro (sexta-feira)
19h

Cinema com Audiodescrição

Imagem
A equipe do Projeto Clarear Guarulhos (Valter Carvalho e Araçari Teixeira) promove a exibição com audiodescrição do filme Ray (2004), de Taylor Hackford, cinebiografia do famoso cantor e pianista Ray Charles.

Indicação: 16 anos
Biblioteca Monteiro Lobato (ver endereço)
22 de fevereiro (sábado)
14h30min

Projeto Poesia às segundas-feiras

Imagem
ANDRADE, Carlos Drummond de. A rosa do povo. 39. ed. Rio de Janeiro, Record, 2008, p. 71.

Nova canção do exílio
A Josué Montello

Um sabiá
na palmeira, longe.
Estas aves cantam
um outro canto.

Leituras dramáticas

Imagem
As Leituras acontecem toda última terça-feira do mês, sempre com grupos e textos diferentes. Após a Leitura haverá um debate entre os artistas e o público. Mediação do debate: Jean Gaspar. Curadoria do projeto: Sandro Coimbra.

Biblioteca Monteiro Lobato (ver endereço)
25 de fevereiro (terça-feira)
20h

Show Multicultural Sarau LÊ na Biblioteca

Imagem
A Secretaria de Cultura, a Biblioteca Monteiro Lobato e a LÊ Guarulhos (Associação Guarulhense de Escritores) tem o prazer de convidá-los para esse sarau literário. Haverá poesia, contação de histórias e breves exposições orais.

Classificação livre
Entrada franca
Biblioteca Monteiro Lobato (ver endereço)
15 de fevereiro (sábado)
17h30min

Exposição Hergé: o criador da ligne claire

Imagem
Em comemoração ao Dia Nacional das Histórias em Quadrinhos (30 de janeiro), a Biblioteca Central Monteiro Lobato estará com a exposição do autor de Tintim, Hergé. Georges Prosper Remi, conhecido pelo nome Hergé, nasceu em Etterbeck, Bélgica. Segundo declaração de Hergé, a inspiração para Tintim veio do seu irmão Paul. Vários dos principais personagens retratados nas suas histórias eram baseados em pessoas reais. Tintim nasceu em 1929. Conhecido como o Walt Disney europeu, Hergé criou diversos personagens além de Tintim, tais como Jo, Zette e Jocko. O estilo impecável de Hergé e o soberbo uso de cores levou o autor a ser aclamado internacionalmente. 

Classificação livre
Entrada franca
Gibiteca e Mangateca
Biblioteca Central Monteiro Lobato (ver endereço)
 Rua João Gonçalves, 439 Centro, Guarulhos, São Paulo

Projeto Poesia às segundas-feiras

Imagem
DIAS, Gonçalves; GUIDIN, Márcia Lígia. Poesia lírica e indianista. São Paulo, Ática, 2003. p. 31. (Bom Livro).

Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá;
As aves que aqui gorjeiam,
Não gorjeiam como lá.

Nosso céu tem mais estrelas,
Nossas várzeas têm mais flores,
Nossos bosques têm mais vida,
Nossa vida mais amores.

Em cismar, sozinho, à noite,
Mais prazer encontro eu lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

Minha terra tem primores,
Em quais não encontro eu cá;
Em cismar — sozinho, à noite —
 Mais prazer encontro eu lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.