Projeto Poesia às segundas-feiras


Neste rio tem uma iara...

De primeiro o velho que tinha visto a iara
Contava que ela fosse feiosa, muito!
Preta gorda manquitola ver peixe-boi.
Felizmente velho já morreu faz tempo.
Duma feita, madrugada de neblina
Um  moço que sofria de paixão
Por causa duma índia que não queria ceder para ele,
Se levantou e desapareceu na água do rio.
Então principiaram falando que a iara cantava, era moça,
Cabelos de limo verde do rio...
Ontem o piá brincabrincando
Subiu na igara do pai abicada no porto,
Botou a mãozinha na água funda
E vai, a piranha abocanhou a mãozinha do piá.

Neste rio tem uma iara...

ANDRADE, Mário de. Poesias completas. 6a.ed. São Paulo, Livraria Martins Editora, 1980. p.139-140. (Obras completas de Mário de Andrade, 2)
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Busque você mesmo!