Projeto Poesia às segundas-feiras


Epígrafe para um livro condenado

Leitor pacífico e bucólico,
Sóbrio e a acreditar no destino,
Joga este livro saturnino,
Livro orgíaco e melancólico.

Se o curso não fizeste um dia
Com Satanás o esperto deão,
Julgam que ele te será vão
Como algum caso de histeria.

Mas se, sem deixar-te encantar,
Deveres deixar os abismos,
Lê-me, que o poema irás amar.

Alma curiosa, em paroxismos,
Tem dó, se buscas paraíso.
Senão eu te anatematizo.

BAUDELAIRE, Charles. As Flores do mal. São Paulo, Círculo do Livro, 19(-). p.277.
Postar um comentário