Projeto Poesia às 2as.feiras

Imagem
GULLAR, Ferreira. Glauber morto. IN: Toda poesia (1950-1999). 10ed., Rio de Janeiro, José Olympio, 2001. p.351

O morto não está de sobrecasaca
não está de casaca
não está de gravata.

O morto está morto

não está barbeado
não está penteado
não tem flor na lapela
um flor 
na calça
sapatos de verniz

não finge de vivo
não vai tomar posse 
na Academia.

O morto está morto
em cima da cama
no quarto vazio.

Como já não come
como já não morre
enfermeiras e médicos
não se ocupam mais dele.

Cruzaram-lhe as mãos
ataram-lhe os pés.

Só falta embrulhá-lo
e jogá-lo fora.



BIOGRAFIA DA PROFESSORA ALICE RIBEIRO


Profª. Alice Ribeiro


A professora Alice Ribeiro foi um exemplo de vida e dedicação no seu trabalho na Escola Estadual Frederico de Barros Brotero.
Nasceu no dia 12 de Outubro de 1932 e faleceu com 64 anos em 05 de Maio de 1997.
Cega desde os 16 anos, devido a um glaucoma, formou-se no magistério depois da doença e lecionou muitos anos para alunos com deficiência visual, crianças a partir dos 5 anos e adultos.
Formada em Pirassununga em 1967 reiniciou suas atividades no Instituto Padre Chico.
Em Guarulhos, seu grande marco foi o Brotero, a única escola estadual com salas de recursos para deficientes visuais. Nesta unidade lecionou desde 1980.
Foi eleita professora do ano em 1982, sendo reconhecida por educadores e alunos de toda a cidade.
No dia 27 de Agosto de 1993 a Câmara Municipal concedeu-lhe o titulo de Cidadã Guarulhense.
Em 22 de Maio de 2000, criado pela lei municipal nº. 3307 de 14 de Março de 1988, o Espaço Braille da Biblioteca Monteiro Lobato e por escolha dos seus alunos, recebeu o nome da Profª. Alice Ribeiro.

Fonte: Espaço Braille

"Deficiente" é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.
"Louco" é quem não procura ser feliz".
"Cego" é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria.
"Surdo" é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um amigo, ou o apelo de um irmão.
"Mudo" é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia.
"Paralítico" é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de sua ajuda.
"Diabético" é quem não consegue ser doce.
"Anão" é quem não sabe deixar o amor crescer.
E "Miserável" somos todos que não conseguimos falar com Deus.

Autora: Renata Vilella


Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Busque você mesmo!