Projeto Poesia às 2as.feiras

Imagem
GULLAR, Ferreira. O lampejo. IN: Toda poesia (1950-1999). 10ed., Rio de Janeiro, José Olympio, 2001. p.356

O poema não voa de asa-delta
não mora na Barra
não frequenta o Maksoud.
Pra falar a verdade, o poema não voa:
anda a pé
e acaba de ser expulso da fazenda Utupu
                                           pela polícia.

Como mal dorme mal cheira a suor,
parece demais com o povo:
                                            é assaltante?
                                            é posseiro?
                                            é vagabundo?
frequentemente o detêm para averiguações
          às vezes o espancam
          às vezes o matam
          às vezes o resgatam
          da merda
                         por um dia
e o fazem sorrir diante das câmeras da TV
de banho tomado.

O poema se vende
                se corrompe
confia no governo
desconfia
de repente se zanga
e quebra trezentos ônibus nas ruas de Salvador.

O poema é confuso
mas tem o rosto da história brasileira:
               tisnado de sol
   …

OFICINA DE CONTAÇÃO DE HISTÓRIA COM ORIGAMI

Biblioteca Orobó Mikail
Dias 16 e 18 de Fevereiro / quinta e sexta
Das 14h as 17h


Aprenda a confeccionar lindos origamis que serão usados como elementos para contação de história.  Com arte-educador Marcio Tehillim. Vagas: 10. Idade mínima: 12 anos. Mais informações  pelo telefone 2408-4543.
 

A palavra Origami vem de Oru = dobrar mais Kami = papel.
A junção acabou por formar Origami e significa a arte de produzir figuras a partir de folhas de papel.
O Origami tradicional surgiu no Japão por volta do século IX e não se usava cola ou tesoura.
As figuras formadas eram sempre animais ou objetos do cotidiano.
Alguns autores acreditam que desde o século VI os monges japoneses já praticavam algumas dobraduras.
Essas dobraduras foram depois sendo transmitidas através das gerações, apenas entre as famílias nobres, até porque o papel era uma coisa cara e rara.
Em 1797 foi publicado um livro chamado Senbazuru Orikata que pode ser traduzido por "como dobrar mil graças". A partir daí o Origami passou a ser uma matéria regular nas escolas japonesas.

Rua Justiniano Salvador dos santos, 311, Parque Mikail.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Busque você mesmo!

Programa Agentes de Leitura