Inclusão Digital


É... A inclusão digital no Brasil é satisfatória, em todo lugar que se vá, é facilmente encontrado pelos menos uma lan house. Um computador é facilmente adquirido por um trabalhador pelas facilidades de pagamento. A dificuldade hoje na informática é o alto custo e baixa velocidade da banda larga aqui no Brasil. Porém, segundo a Folha de São Paulo e a empresa em consultoria IDC, até 2010 o Brasil deverá ser o terceiro país em vendas de computadores, atrás apenas de Estados Unidos e China, já que em 2008 houve uma expectativa de venda de 13 milhões de computadores vendidos, o que colocou o Brasil na quarta posição mundial.
Outra expectativa da IDC é que até 2012 o Brasil venderá em torno de 25 milhões de computadores com taxas menores, o que mantém o crescimento desse mercado de computadores.
Até aí tudo bem. Mas se formos analisar as comunidades virtuais como o Orkut, veremos onde há o inverso da inclusão digital. Erros absurdos em gramática, o péssimo conhecimento básico em ciências de ensino fundamental como Geografia e História.
O acesso as comunidades virtuais em 2008 foram em torno de 17 milhões de pessoas, segundo o IBOPE, e 22 milhões de pessoas acessaram a rede mundial através de conexão residencial. Vejam só, a internet é uma excelente ferramenta para a educação escolar dos jovens, mas como conscientizá-los em utilizar de forma correta e inteligente a internet para os estudos? Pelo o que podemos ver em internet gratuita nas bibliotecas públicas é que dificilmente um jovem utilizará a internet para pesquisas e estudos sem deixar de acessar comunidades virtuais e programas de mensagens instantâneas o que ao meu ver tira a atenção do jovem em seus estudos na rede mundial prejudicando o seu aprendizado ali na internet.
Eu particularmente sou a favor, sempre, da utilização da principal ferramenta de estudos: os livros. Basta os professores e os pais ajudarem e incentivarem os jovens na leitura e estudo feitos nos livros. Nas bibliotecas públicas o acesso aos livros é livre, gratuita podendo ser emprestados por alguns dias, podendo o jovem, o usuário, utilizá-lo em qualquer lugar, aumentando seu intelecto, aprendendo a ter opiniões sobre tudo o que acontece no mundo.
Vamos sempre se lembrar do imenso valor que os livros têm e deixemos a internet para horas vagas, depois de nossas obrigações escolares.

Fonte: http://www.folha.uol.com.br/
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Busque você mesmo!